Irã apreende navio britânico no Estreito de Ormuz

Navio britânico apreendido estaria "fora de rota", de acordo com as fontes militares de Teerã; guarda revolucionária afirma que petroleiro "desrespeitou leis internacionais sobre a navegação"

Redação

ANSA ANSA

Roma (Itália)

O Exército dos Guardiães da Revolução Islâmica, guarda revolucionária do Irã, anunciou nesta sexta-feira (19/07) a apreensão de um navio petroleiro do Reino Unido no Estreito de Ormuz.

A ação acontece cerca de duas semanas depois de as autoridades de Gibraltar, enclave britânico na Espanha, terem sequestrado um navio iraniano, o Grace 1, acusado de violar sanções internacionais ao tentar levar petróleo a uma refinaria na Síria.

A imprensa do Reino Unido diz que o governo da primeira-ministra Theresa May está "avaliando a situação". O navio apreendido se chama Stena Impero e pertence à empresa Stena Bulk.

Por meio de uma nota, a companhia diz que o navio foi abordado por pequenas embarcações e um helicóptero durante sua passagem pelo Estreito de Ormuz, em "águas internacionais". "No momento não conseguimos contatar o navio, que está navegando rumo ao Irã", afirma o comunicado.

A Stena Bulk diz que a tripulação é formada por 23 marinheiros e que não há notícias de feridos. O Irã já havia ameaçado responder à apreensão do Grace 1 em Gibraltar e na semana passada foi acusado de tentar sequestrar um petroleiro britânico no Golfo Pérsico.

Segundo o Reino Unido, aquela ação só não foi concluída por causa da presença de um navio de guerra do país na região. 

Reprodução
Navio Stena Imperio foi apreendido no Estreito de Ormuz

Irã diz que navio britânico violou normas de navegação

O Exército dos Guardiães da Revolução Islâmica afirmou que o navio britânico Stena Impero, apreendido nesta sexta-feira no Estreito de Ormuz, "desrespeitou leis internacionais sobre a navegação". Segundo a guarda revolucionária, o petroleiro foi "conduzido à costa para investigações". 

O navio britânico apreendido estaria "fora de rota", de acordo com as fontes militares de Teerã citadas pela agência oficial Irna. A embarcação não teria recebido sinais de advertência das autoridades iranianas porque seu radar estaria desligado. 

Já o ministro das Relações Exteriores do Reino Unido, Jeremy Hunt, chamou o sequestro de "inaceitável" e "extremamente preocupante".

Comentários

Leia Também