Trump manda bloquear ativos da Venezuela nos EUA; Caracas fala em ‘golpe jurídico’

Decisão foi imposta após a assinatura de uma ordem executiva, que também proíbe realização de transações comerciais com a nação sul-americana

Redação

teleSUR teleSUR

Caracas (Venezuela)

O presidente dos EUA, Donald Trump, ordenou na noite desta segunda (05/08) que ativos venezuelanos no país fossem bloqueados. Pouco antes do anúncio oficial, Caracas citou a existência de um “golpe jurídico” contra o país.

A decisão foi imposta após a assinatura de uma ordem executiva, que também proíbe a realização de transações comerciais com a nação sul-americana. A resolução diz que “todos os bens e interesses do governo da Veneuzela que se encontram nos EUA estão bloqueados e não podem ser transferidos, pagos, exportados, retirados nem tratados de outra maneira”.

A ordem executiva entra em vigor de forma imediata, somando-se a outras medidas coercitivas implementadas por Trump durante seu mandato contra o governo venezuelano.

A medida vem dias depois das declarações dadas por Trump na Casa Branca, durante as quais, após ser questionado por jornalistas se considerava reforçar o bloqueio imposto à Venezuela, afirmou que sim.

Shealah Craighead/White House
Trump bloqueou ativos da Venezuela nos EUA

Na tarde de segunda, a vice-presidente venezuelana, Delcy Rodríguez, denunciou o que chamou de “golpe jurídico transnacional” conduzido pelos EUA com fins de se “apropriar de seus recursos naturais”.

“Sancionaram o petróleo, a Citgo, sancionaram o ouro, sancionaram a dívida venezuelana.  Já é uma operação internacional transnacional, dirigida desde o governo dos EUA, como eles já diretamente o reconheceram”, afirmou.

Comentários

Leia Também