Gibraltar rejeita pedido dos EUA para confiscar petroleiro iraniano

Comandante da Marinha do Irã afirmou que estão prontos para escoltar a embarcação de volta, caso seja necessário

As autoridades de Gibraltar, enclave britânico na Espanha, rejeitaram neste domingo (18/08) o pedido dos Estados Unidos de confiscar o navio petroleiro iraniano Grace 1.

Na sexta-feira (16/08), o Departamento de Justiça dos EUA emitiram um mandado para apreender a embarcação. Um dia antes, a Corte Suprema de Gibraltar havia aprovado a liberação do navio.

De acordo com as autoridades de Gibraltar, Washington está tentando apreender o navio por razões "intrinsecamente ligadas" às sanções dos norte-americanas contra o Irã.

"Em virtude do Direito Europeu, Gibraltar não pode fornecer a assistência solicitada pelos Estados Unidos", comunicaram as autoridades.

Na quinta-feira (15/08) o embaixador do Irã em Londres declarou que o petroleiro iria deixar Gibraltar. A libertação do navio foi considerada pelo Irã como uma vitória da diplomacia e fracasso da política da Casa Branca. Entratento, por conta do mandado dos EUA, o petroleiro iraniano ainda está ancorado em Gibraltar. 

Wikicommons
Comandante da Marinha do Irã afirmou que estão prontos para escoltar a embarcação de volta, caso seja necessário

O navio, que transporta 2,1 milhões de barris de petróleo, foi retido no último dia 4 de julho pela Marinha do Reino Unido sob a acusação de violar sanções internacionais ao tentar levar petróleo para uma refinaria na Síria.

Escolta iraniana

Segundo a agência Mehr, o comandante da Marinha do Irã afirmou que estão prontos para escoltar a embarcação de volta, caso seja necessário. 

"Não planejamos enviar navios a Gibraltar para escoltarem o Grace 1, mas logo que recebermos tal requerimento do governo iraniano, a Marinha estará pronta para enviar sua frota", disse.

*Com Ansa e Sputnik

Comentários

Leia Também