China convoca embaixador alemão após líder de protestos em Hong Kong se reunir com ministro de Merkel

Porta-voz do Ministério das Relações Exteriores chinês, Hua Chunying, declarou o forte descontentamento de Pequim com relação à reunião

O governo chinês convocou nesta quarta-feira (11/09) o embaixador alemão na China, Clemens von Gotze, como sinal de rechaço após o ministro das Relações Exteriores da Alemanha, Heiko Maas, se reunir com um dos líderes dos protestos em Hong Kong.

O porta-voz do Ministério das Relações Exteriores chinês, Hua Chunying, declarou o forte descontentamento de Pequim com relação à reunião.

Por sua vez, o embaixador chinês em Berlim, Wu Ken, reiterou o caráter ingerencista das manifestações em Hong Kong. "Mais e mais fatos estão mostrando que alguns radicais estão escondendo seu verdadeiro rosto e sua maldade sob o pretexto de querer democracia e, em vez disso, vão contra o Estado de direito, contra a ordem social e contra o princípio de 'um país, dois sistemas'", disse.

Pixabay
Porta-voz do Ministério das Relações Exteriores chinês, Hua Chunying, declarou o forte descontentamento de Pequim com relação à reunião

Nesta terça-feira (10/09), a chefe de governo de Hong Kong, Carrie Lam, denunciou a ingerência dos Estados Unidos naos protestos após os manifestantes se dirigirem ao presidente norte-americano Donald Trump pedindo auxílio na "causa democrática".

Comentários