Vencedor do Nobel da Paz e sociólogo espanhol visitam Lula em Curitiba

'Lula está plenamente consciente e com muita força, logicamente preocupado com a situação do povo brasileiro e com a América Latina', disse Adolfo Perez Esquivel

O Prêmio Nobel da Paz Adolfo Perez Esquivel e o sociólogo espanhol Ignacio Ramonet visitaram nesta quinta-feira (12/09) o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva na sede da Polícia Federal de Curitiba.

Esquivel afirmou que se surpreendeu com a "energia que Lula tem, a sua predisposição". O Nobel da Paz de 1980 disse que o ex-presidente está "plenamente consciente e com muita força, e também, logicamente, preocupado com a situação do povo brasileiro e com a América Latina".

Acompanhando Esquivel na visita, Ramonet afirmou que Lula está em "plena forma" e "intelectualmente vivo". Segundo o sociólogo, o ex-presidente fez análises "brilhantes" sobre a conjuntura interna do Brasil e da América Latina, bem como da política dos Estados Unidos para os países latino-americanos. 

"[Lula] recordou que, quando era presidente, a preocupação era fazer do Brasil uma grande potência soberana e de como conseguiu isso. Lula é o preso politico mais importante e mais célebre do mundo", disse o escritor.

Instituto Lula/Flickr
Prêmio Nobel da Paz Adolfo Perez Esquivel e o sociólogo espanhol Ignacio Ramonet visitaram Lula em Curitiba

Esquivel, que visitou o ex-presidente pela segunda vez, é o único vencedor do Nobel da Paz na América Latina e lidera a campanha internacional pela entrega do prêmio Nobel da Paz para Lula por seu combate contra a miséria. De acordo com o argentino, dentro de um mês, o resultado será designado e "seria muito importante se fosse para Lula, [pois] seria o primeiro Prêmio Nobel do Brasil". 

Por sua vez, Ramonet reiterou que Lula defende que "até agora não foi demonstrado nenhuma culpa, que ele é inocente". "Ele disse que os juízes quiseram tirar ele da vida política para não ser oponente contra líderes conservadores do país", declarou.

Comentários