McDonald's demite CEO por relacionamento com funcionária

Rede proíbe que executivos de alto escalão mantenham ligação amorosa com outros funcionários, sejam subordinados diretos ou indiretos

Redação

ANSA ANSA

Nova York (Estados Unidos)

A rede de restaurantes fast-food McDonald's demitiu seu CEO, o britânico Steve Easterbrook, por manter uma relação amorosa com uma funcionária da empresa e, assim, violar as políticas da companhia.

O McDonald's informou, em nota publicada no domingo (03/11), que Easterbrook, de 52 anos, demonstrou "pouco discernimento" ao se relacionar com a funcionária. Ela não foi punida e o caso era consensual. 

O McDonald's proíbe que executivos de alto escalão mantenham ligação amorosa com outros funcionários, sejam subordinados diretos ou indiretos. Easterbrook enviou um e-mail aos funcionários da empresa admitindo a relação e afirmando que havia cometido um erro.

"Considerando os valores da empresa, concordo com o conselho de administração de que é o meu momento de sair", declarou.

Com a saída de Easterbrook, que estava no cargo desde 2015, o conselho do McDonald's nomeou Chris Kempczinski, que atuava pela empresa nos Estados Unidos, como novo presidente e CEO.


FORTALEÇA O JORNALISMO INDEPENDENTE: ASSINE OPERA MUNDI


Divulgação
Easterbrook foi demitido do cargo de CEO do McDonald's

Comentários