Bolívia: Oposição invade emissoras públicas e amarra diretor de rádio sindical em árvore

Bolívia TV e a rádio Pátria Nova, canais estatais bolivianos, foram invadidos por manifestantes no meio da tarde deste sábado

A tentativa de golpe de Estado promovida por setores da oposição na Bolívia avançou sobre meios de comunicação estatais e ligados ao movimento sindical. A emissora Bolívia TV e a rádio Pátria Nova tiveram seu sinal cortado pelos golpistas neste sábado (09/11) e José Aramayo, diretor de rádio ligada à Confederação de Trabalhadores Campesinos (CSUTCB) foi amarrado em uma árvores pelos oposicionistas.

A Bolívia TV e a rádio Pátria Nova, canais estatais bolivianos, foram invadidos por manifestantes no meio da tarde deste sábado. Os jornalistas e trabalhadores das redes foram ameaçados de morte caso não fossem interrompidas as transmissões. A Defensoria Pública chegou ao local e garantiu que os funcionários pudessem deixar o local com segurança.

A presidente da rede teleSur usou o Twitter para denunciar o ataque e publicar fotos do cerco montado. “Desalojam a TV estatal da Bolívia. Isso impede o trabalho dos jornalistas e bloqueia a capacidade de gerar informações sobre a situação do país”, postou.


FORTALEÇA O JORNALISMO INDEPENDENTE: ASSINE OPERA MUNDI


Um pouco mais tarde, foi a vez da Confederação Sindical Única dos Trabalhadores Campesinos da Bolivia (CSUTCB) ser interrompida por golpsitas, que levaram o diretor da rádio “Comunidade”, que funciona na sedes da CSTUTCB, e o amarraram em uma árvore.

Reprodução
José Aramayo, diretor de rádio ligada à Confederação de Trabalhadores Campesinos (CSUTCB) foi amarrado em uma árvores pelos oposicionistas

O presidente Evo Morales rechaçou os ataques. “Eles querem silenciar a imprensa para perpetrar o golpe. As redes estatais BTV e RPN foram invadidas por grupos organizados que, depois de ameaçar e intimidar jornalistas, os forçaram a abandonar suas fontes de trabalho. Eles dizem que defendem a democracia, mas agem como na ditadura”, declarou pelo Twitter.

“Como membro da CSUTCB, a organização mãe do movimento de camponeses indígenas do Pacto de Unidade, denuncio o ataque covarde e selvagem no rádio dessa confederação. No estilo das ditaduras militares, o ataque de golpe ataca a sede do sindicato”, completou Morales.

A casa do governador de Oruro, Víctor Hugo Vásquez, também foi alvo dos golpistas. A residência do dirigente do MAS foi incendiada no início da noite.

Novas eleições

O presidente da Bolívia, Evo Morales, anunciou neste domingo (10/11) a convocação de novas eleições gerais no país e a renovação total dos membros do Tribunal Supremo Eleitoral (TSE) como medidas de pacificação frente à escalada de violência e tentativa de golpe de Estado colocada em marcha por grupos de oposição.

"Decidi convocar novas eleições nacionais que, mediante o voto, permitam ao povo boliviano eleger democraticamente suas novas autoridades, incorporando novos atores políticos", disse o presidente em comunicado transmitido em rede nacional.

O mandatário ainda afirmou que o governo irá "renovar a totalidade de membros do Tribunal Supremo Eleitoral". "Nas próximas horas, a Assembleia Legislativa Plurinacional, de acordo com todas as forças políticas estabelecerá os novos procedimentos", disse.


*Com Revista Fórum

Comentários