Putin e Xi inauguram gasoduto entre Rússia e China

Gasoduto foi construído pela estatal russa Gazprom e fornecerá ao gigante asiático cerca de 38 bilhões de metros cúbicos de gás natural por ano pelas próximas três décadas

Redação

ANSA ANSA

Moscou (Rússia)

Os presidentes da Rússia, Vladimir Putin, e da China, Xi Jinping, inauguraram nesta segunda-feira (02/12) o primeiro grande gasoduto entre os dois países.

Chamado "Poder da Sibéria", o ramal tem 3 mil quilômetros de extensão e transportará gás dos centros de produção de Irkutsk e Yakutia ao extremo-oriente da Rússia e à fronteira com a China.

O gasoduto foi construído pela estatal russa Gazprom e fornecerá ao gigante asiático cerca de 38 bilhões de metros cúbicos de gás natural por ano pelas próximas três décadas.


FORTALEÇA O JORNALISMO INDEPENDENTE: ASSINE OPERA MUNDI


Kremlin
Xi Jinping participou via videoconferência de lançamento de gasoduto e conversou com Vladmir Putin

"Essa etapa leva a parceria estratégica russo-chinesa a um nível completamente novo e nos aproxima do objetivo de elevar o intercâmbio comercial a US$ 200 bilhões por ano até 2024", disse Putin durante videoconferência em Sochi, enquanto Xi estava em Pequim.

Com relações conturbadas com Estados Unidos e União Europeia, a Rússia tenta fortalecer seus laços com a China e levar sua vasta produção de gás natural para o maior consumidor de energia do planeta.

O acordo com Pequim foi assinado em março de 2014, em meio às sanções europeias e norte-americanas por conta da anexação da península ucraniana da Crimeia por Moscou.

"Esse projeto é um símbolo da importância da cooperação China-Rússia", reforçou Xi, acrescentando que o gasoduto será um vetor de desenvolvimento econômico e social para as regiões interessadas.

Comentários

Leia Também