Iraque pede retirada de tropas norte-americanas do país e denuncia EUA à ONU

Governo iraquiano também convocou um diplomata norte-americano em Bagdá para protestar contra a 'violação da soberania' cometida com o ataque da última quinta-feira

O Parlamento do Iraque aprovou neste domingo (05/01) uma resolução pedindo ao governo que cancele a assistência militar dada pelos Estados Unidos ao país, o que poderá significar a retirada das tropas norte-americanas do território iraquiano.

Além disso, o governo ainda apresentou uma denúncia à Organização das Nações Unidas (ONU) contra ataque ordenado pelo presidente dos EUA, Donald Trump, ao aeroporto internacional de Bagdá que deixou sete pessoas mortas, incluindo o general iraniano Qassem Soleimani e o líder iraquiano Abu Mahdi al-Mohandis.

O Ministério das Relações Exteriores iraquiano disse que a queixa foi apresentada à Secretaria Geral da ONU e ao Conselho de Segurança. O tema são os "ataques americanos e agressões contra posições militares iraquianas, o assassinato de iraquianos e aliados de alto escalão e comandantes militares em solo iraquiano". 


FORTALEÇA O JORNALISMO INDEPENDENTE: ASSINE OPERA MUNDI


A denúncia, que descreve os ataques como "perigosas violações da soberania do Iraque", pede que o Conselho de Segurança condene o as atitudes de Washington.

Reprodução
Governo iraquiano também convocou um diplomata norte-americano em Bagdá para protestar contra a 'violação da soberania'

O governo iraquiano também convocou um diplomata que representa os Estados Unidos em Bagdá para protestar contra a "violação da soberania" cometida com o ataque da última quinta-feira (02/01). Em nota, o Ministério das Relações Exteriores informou que a convocação do embaixador se deve aos repetidos ataques aéreos feitos pelos EUA no território iraquiano nos últimos dias.

*Com ANSA e Sputnik

Comentários