Irã pede expulsão de embaixador britânico por 'incitar' protestos contra o governo

Robert Macaire foi detido em frente à Universidade Amir Kabir no centro de Teerã acusado de organizar protestos contra o governo por causa do acidente com o avião ucraniano

Depois de ser detido por algumas horas neste sábado (11/01) acusado de transformar uma vigília de luto pelas vítimas do Boeing 737-800, que foi abatido por um míssil iraniano por engano em Teerã na última terça-feira (07/01) matando 176 pessoas, em um protesto contra o governo local, o Irã pede que o embaixador britânico Robert Macaire seja expulso do país, informa a agência Fars.

"A presença indevida do embaixador britânico em algumas reuniões é uma interferência flagrante nos assuntos do Irã e deve ser estudada no parlamento, especialmente na Comissão de Segurança Nacional", disse o representante sênior do parlamento iraniano Hossein Ali Haji Deligani, dirigindo-se a uma sessão aberta do parlamento em Teerã neste domingo (12/01), segundo a Fars.

"Peço ao enviado britânico que acabe com a sua interferência e deixe o Irã antes que a nação iraniana o obrigue a partir", disse o parlamentar.

Segundo a agência de notícias iraniana Tasnim, Macaire foi detido no sábado à noite quando um grupo de estudantes se reunia dentro da Universidade Amir Kabir para protestar contra o governo após o Irã assumir ter abatido o voo da Ukraine International Airlines por engano. 

Fontes ouvidas pela mídia local informaram que Macaire realizou reuniões secretas dentro de uma loja em frente ao portão principal da Universidade para monitorar os desenvolvimentos que levaram ao protesto de sábado. "O embaixador foi libertado várias horas depois, mas acredita-se que será convocado (pelo Ministério das Relações Exteriores) amanhã (domingo) e o caso será prosseguido", disse a reportagem.


FORTALEÇA O JORNALISMO INDEPENDENTE: ASSINE OPERA MUNDI


Depois do incidente o ministro britânico dos Negócios Estrangeiros, Dominic Raab, emitiu uma declaração condenando a detenção de Macaire e afirmando que o país estava marchando em direção ao "status de pária". "A prisão do nosso embaixador em Teerão sem fundamentos ou explicações é uma violação flagrante do direito internacional", disse o comunicado.

Em entrevista à Tasnim neste domingo (12/01) o membro da Comissão de Segurança Nacional e Política Externa do Parlamento Iraniano, Alaeddin Boroujerdi, disse que o Ministério dos Negócios Estrangeiros deve tomar as providências para expulsar o embaixador britânico Robert Macaire do país. "Acredito que o embaixador do Reino Unido deve ser expulso do país dentro de uma semana, e isso deve acontecer mesmo que os britânicos mostrem reação".

Reprodução
Robert Macaire foi detido em frente à Universidade Amir Kabir no centro de Teerã

Boroujerdi também disse que todos os embaixadores são obrigados a observar as normas e regulamentos internacionais e diplomáticos, acrescentando que Macaire participou de um encontro de estudantes universitários "imprudentemente e em contravenção de todos os regulamentos internacionais" e até mesmo fomentou tensões e provocou o protesto.

Estudantes protestam contra governo iraniano

Centenas de estudantes se reuniram no início da noite deste sábado (11/01) em frente à universidade Amir Kabir para homenagear as 176 vítimas do Boeing 737 da Ukraine Airlines International, informa a agência AFP. 

A vigília acabou se transformando em um protesto contra o governo iraniano que assumiu ter derrubado o voo da por engano.

Os estudantes gritavam slogans acusando de "mentirosos" e “assassinos” os responsáveis pelo drama e exigiam punição aos que tentaram encobrir a verdade, informa a agênci RFI.

Comentários