Justiça do Paquistão anula condenação à morte de ex-presidente

Ex-chefe de Estado paquistanês foi considerado culpado por traição por ter decretado estado de emergência no país em 2007

Redação

ANSA ANSA

Islamabad (Paquistão)

A justiça paquistanesa anulou nesta segunda-feira (13/01) a sentença de morte por alta traição do ex-presidente do país Pervez Musharraf (2001-2008), de 76 anos.

A anulação acontece após o Supremo Tribunal de Lahore ter definido como inconstitucional o Tribunal Especial de Islamabad, que condenou à morte Musharraf no dia 17 de dezembro.

O ex-chefe de Estado paquistanês foi considerado culpado por traição por ter decretado estado de emergência no país em 2007, suspendendo direitos constitucionais, colocando as Forças Armadas nas ruas e prendendo o então presidente do Parlamento.


FORTALEÇA O JORNALISMO INDEPENDENTE: ASSINE OPERA MUNDI


O processo foi aberto depois que Nawaz Sharif foi eleito primeiro-ministro do Paquistão em 2013. Ele era um antigo inimigo político de Musharraf, principalmente depois que foi deposto pelo golpe de estado de 1999, quando o ex-presidente chegou ao poder.

Wikimedia Commons
Ex-chefe de Estado paquistanês foi considerado culpado por traição por ter decretado estado de emergência no país em 2007

Comentários