Irã anuncia prisão de envolvidos em derrubada acidental de avião ucraniano

Segundo porta-voz da Justiça iraniana, 'algumas pessoas foram presas nas últimas 72 horas'; aeronave levava 176 pessoas e caiu próximo a Teerã na última quarta-feira

Atualizada às 09h58

O Irã anunciou nesta terça-feira (14/01) a prisão de alguns envolvidos na queda do avião da Ukraine International Airlines, derrubado pelo sistema de defesa antiaérea do país enquanto voava de Teerã a Kiev, na Ucrânia, na última quarta-feira (08/01).

"O Irã iniciou um inquérito amplo sobre o avião ucraniano, e algumas pessoas foram presas nas últimas 72 horas", disse o porta-voz da Justiça iraniana, Gholamhossein Esmaili, em entrevista à emissora estatal iraniana Tasnim.

A Justiça ainda não divulgou o número exato de suspeitos detidos nem suas identidades. "O Estado-Maior das Forças Armadas, que está encarregado das investigações, interrogou muitas pessoas", acrescentou Esmaili.


FORTALEÇA O JORNALISMO INDEPENDENTE: ASSINE OPERA MUNDI


Segundo o porta-voz, as caixas-pretas do Boeing 737-800 serão enviadas para análise na França, país onde foram fabricados os motores do avião.

A aeronave da UIA que levava 176 pessoas caiu no Irã na última quarta-feira e matou todas as pessoas a bordo. O governo iraniano reconheceu que a aeronave foi abatida pelo sistema de defesa antiaérea, que o confundiu com um míssil norte-americano. Teerã ainda admitiu o erro "desastroso" e prometeu punir os responsáveis.

Tasnim
Segundo porta-voz da Justiça iraniana, 'algumas pessoas foram presas nas últimas 72 horas'

O episódio ocorreu na mesma madrugada em que o Irã lançou mísseis contra duas bases militares no Iraque que abrigavam soldados dos EUA. A ação foi uma resposta ao assassinato do general Qassim Soleimani, morto por um bombardeio norte-americano em Bagdá, capital iraquiana.

Rouhani e Trudeau

O presidente do Irã, Hassan Rouhani, também se manifestou nesta terça-feira e disse que o judiciário deverá formar "uma corte especial com um juiz de alto nível e dezenas de especialistas". "Esse não é um caso comum, o mundo inteiro estará olhando", disse.

O mandatário iraniano ainda chamou a derrubada do avião de "erro doloroso e imperdoável" e disse que a culpa pelo incidente" cai sobre mais de uma pessoa".

Rouhani ainda culpou os EUA pelo estado de tensão criado na região e disse que "as pessoas sabem que esse fato ocorreu de forma acidental, mas deve ficar claro quais condições levaram ao incidente".

O primeiro-ministro do Canadá, Justin Trudeau, deu declarações nesse sentido e afirmou que a escalada de tensão criada pelos EUA na região é parcialmente culpada pela derrubada do avião.

"Eu acho que se não houvesse tensão, se não houvesse a escalada na região, aqueles canadenses estariam agora em casa com seus familiares", disse o premiê em referências às vítimas canadenses que morreram na queda da aeronave.


*Com ANSA

Comentários