Venezuela vai processar EUA por sanções contra Conviasa, diz Maduro

Departamento do Tesouro norte-americano aplicou sanções contra companhia aérea estatal do país; milhares de venezuelanos marcharam contra as políticas de Trump

O presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, afirmou nesta segunda-feira (10/02) que o governo venezuelano apresentará uma denúncia internacional contra os Estados Unidos devido às sanções impostas pelo Departamento do Tesouro norte-americano contra o Consórcio Venezuelano de Indústrias Aeronáuticas e Serviços Aéreos (Conviasa), a companhia aérea estatal do país.

"Vamos buscar a justiça internacional com um processo contra o governo de Donald Trump e peço todo o apoio da opinião pública", destacou o mandatário após receber no Palácio de Miraflores uma mobilização em repúdio às sanções contra a companhia aérea.

Segundo a emissora teleSur, Maduro deu instruções a vice-presidente venezuelana, Delcy Rodríguez, ao ministro das Relações Exteriores, Jorge Arreaza, e ao advogado-geral da República, Reinaldo Muñoz, para entrar com uma ação judicial em tribunais internacionais.


FORTALEÇA O JORNALISMO INDEPENDENTE: ASSINE OPERA MUNDI


"Um processo internacional contra o governo dos EUA, uma ação mundial contra a política de sanções e medidas coercitivas. A Venezuela vai buscar justiça perante os tribunais internacionais, chega de tanta agressão infame", disse o presidente.

Reprodução
'Vamos buscar a justiça internacional com um processo contra o governo de Donald Trump', disse Maduro

Neste segunda, milhares de venezuelanos foram às ruas de Caracas para protestar contra as novas sanções dos Estados Unidos sob a Conviasa.

Os manifestantes que participaram da chamada Grande Marcha Anti-imperialista se encontraram no parque Carabobo e marcharam em direção ao Palácio Miraflores, sede do governo da Venezuela.

Comentários