Golpe de Bolsonaro está em marcha, diz El País; veja repercussão internacional

Presidente brasileiro compartilhou convocação a protesto que pede fechamento do Congresso e do STF; britânico The Guardian diz que ação foi recebida com 'indignação'

A atitude do presidente Jair Bolsonaro de compartilhar um vídeo de convocação a uma manifestação que pede o fechamento do Congresso repercutiu em diversos periódicos pelo mundo. O espanhol El País publicou nesta quarta-feira (26/02) um texto criticando o mandatário com o título "O golpe de Estado de Bolsonaro está em marcha".

"O momento de lutar pela democracia é agora", aponta o artigo escrito pela jornalista brasileira Eliane Brum. Segundo o periódico, "o motim de uma parte da Polícia Militar do Estado do Ceará e os disparos realizados no dia 19 de fevereiro contra o senador licenciado Cid Gomes, do Partido Democrático Trabalhista (PDT), compõem a cena explícita de um golpe de estado que está acontecendo dentro da anormalidade".

O artigo ainda aborda a pouca importância dada por empresários à democracia "sempre que seus negócios sigam dando benefícios". "Estes empresários são herdeiros morais daqueles empresários que apoiaram e se beneficiaram da ditadura militar (1964-1985) se não são os mesmos", aponta.


QUEREMOS CONHECER VOCÊ MELHOR, LEITOR E ESPECTADOR DE OPERA MUNDI. CLIQUE AQUI


Alan Santos/PR
Imprensa internacional repercutiu defesa de Bolsonaro de protesto contra Congresso e STF

Por sua vez, o britânico The Guardian disse que o ato de Bolsonaro, que o jornal chama de “aparente endosso”, foi recebido com “indignação” por pessoas de todo o espectro político brasileiro.

“A promoção de Bolsonaro da mobilização antidemocrática - que alguns suspeitam ser desenhada para minar ou intimidade o Congresso antes de uma potencial tentativa de impeachment - desatou fúria em um país que acabou de sair de duas décadas de ditadura em 1985”, diz o jornal.

Já a emissora multiestatal teleSUR lembrou que as manifestações previstas para o dia 15 de março se voltaram contra o Congresso e o STF após o general Augusto Heleno, ministro-chefe do Gabinete de Segurança Institucional, acusar o Legislativo de “chantagem”. A emissora destacou as reações dos ex-presidentes Luiz Inácio Lula da Silva e Dilma Rousseff (PT) em relação ao episódio.

“O ex-presidente Lula fez um chamado ao Congresso e à sociedade brasileira em geral para enfrentar as ações contra a democracia que promove o mandatário ultradireitista e seu conselheiro e ministro Augusto Heleno”, afirma a reportagem.

Comentários