Hoje na História - 1957: Estreia a West Side Story de Leonard Bernstein

Hoje na História - 1957: Estreia a West Side Story de Leonard Bernstein

Max Altman

East Side Story era o título original do musical inspirado em Romeu e Julieta de William Shakespeare, concebido pelo coreógrafo Jerome Robbins, escrito pelo dramaturgo Arthur Laurents e composto pelo regente e compositor Leonard Bernstein em 1949. Uma história de dois amantes  com destinos pouco venturosos – um judeu e outro católico – no East Side do baixo Manhattan. O espetáculo, na sua forma original, jamais chegou a ser produzido e a ideia foi colocada de lado nos seis anos que se seguiram. Foi mais do que uma simples mudança de cenário, porém, que ajudou a montar e levantar o musical em meados dos anos 1950. A

nova montagem contou com a colaboração de um jovem e relativamente desconhecido libretista chamado Stephen Sondheim. O enredo ficou por conta de Arthur Laurents e a incrível coreografia a cargo de Jerome Robbins. Tudo isto ajudou a fazer de West Side Story uma obra genial e duradoura, mas foi a força e a beleza das canções de Leonard Bernstein e Stephen Sondheim que fizeram com que a estréia na Broadway em 26 de setembro de 1957 fosse um estrondoso sucesso.

Leia mais:
Bruce Springsteen já não canta que nasceu nos Estados Unidos
Janelle Monáe discute guerras frias e quentes do pop atual com "Cold War"
As maravilhas banais da família de Jimi Hendrix 
Christina Aguilera, do Clube do Mickey ao Clube Militar
Novo CD do LCD Soundsystem ataca fãs e heróis do espaço pop 

A nova concepção de West Side Story como uma história de amor que ultrapassava a divisão existente entre duas gangs nas mesmas ruas, uma de latinos e outra de brancos, rapidamente surgiu uma vez que os elementos criativos do projeto anterior foram trazidos para o projeto de 1955. Com o suporte do produtor Carol Crawford, os planos e os ensaios prosseguiram durante dois anos. Contudo, na primavera de 1957, sem que os patrocínios financeiros estivessem prontos para se comprometer com um musical controverso em que já o primeiro ato terminaria com os dois principais personagens mortos como resultado da violência das gangues, Crawford anunciou que ele estava pulando fora do projeto.  West Side Story parecia estar morta.

O que salvou o espetáculo foi o relacionamento entre Stephen Sondheim e o produtor da Broadway Hal Prince, de quem Sondheim se socorreu com as más notícias. Prince e seu sócio Bobby Griffith deram um jeito para uma pronta visita a Nova York para se encontrar com o time de West Side Story. Lá foram ganhos pela força da música que Bernstein tocou em seu apartamento no centro da cidade. “Já em meio da audição,” relembrou Prince mais tarde, “eu já estava cantando junto as canções. No final de tudo Bobby e eu nos entreolhamos, e eu disse, sem hesitar, “Vamos em frente!”.

Com o patrocínio de Prince e Griffith, West Side Story intensificou os ensaios para a premiere marcada para 26 de setembro de 1957. Foi um estrondoso sucesso, E deu início a uma das mais longas carreiras na história dos musicais nos palcos da Broadway.


Siga o Opera Mundi no Twitter
 

Comentários

Leia Também