Blindado da Marinha em ação no Rio já foi usado no Iraque e Vietnã

Blindado da Marinha em ação no Rio já foi usado no Iraque e Vietnã

Pedro Aguiar

Antes de ser utilizado pela Polícia Militar do Rio de Janeiro na invasão da favela da Vila Cruzeiro, nesta quinta-feira (24/11) na Penha, zona norte carioca, o modelo de blindado M113, cedido pela Marinha brasileira ao BOPE, teve um longo histórico de aplicação em guerras, do Vietnã ao Iraque, incluindo Kosovo, Israel e Afeganistão.

O veículo blindado M113, de fabricação norte-americana, é um dos equipamentos bélicos há mais tempo em operação na sua categoria. Foi utilizado pela primeira vez pelas tropas dos EUA no Vietnã, em 1962, e portanto está em uso há quase 50 anos.

O M113, na versão padrão, pode levar até 13 soldados, pesa cerca de 12 toneladas e é acoplado com uma metralhadora calibre 0.50 no topo. A função do modelo, usado pelos batalhões de infantaria mecanizada em diversos países, é não apenas transportar tropas, mas também abrir caminho

O M113 foi desenvolvido pelo complexo militar-industrial dos EUA após o trauma da Guerra da Coreia (1950-1952), quando as forças americanas e sul-coreanas tiveram dificuldades ao enfrentar os pesados tanques norte-coreanos, fornecidos pelos soviéticos. Em menos de dez anos, os EUA desenvolveram toda uma geração de blindados que seriam aplicados nos conflitos em que o país se envolveria nas décadas seguintes, como o Vietnã (1961-1975), a intervenção no Panamá (1989) e a Guerra do Golfo (1991).

Leia mais:
Imprensa mundial destaca pânico e clima de ''guerra'' no Rio de Janeiro


Além disso, o modelo foi vendido para diversos países, principalmente no Oriente Médio, onde foi aplicado em combates travados sobre terreno urbano, como a guerra civil no Líbano (1975-1990).

Depois da Guerra do Kosovo (1999), quando a OTAN ocupou essa província da Iugoslávia, o M113 foi utilizado no terreno pelas tropas portuguesas, integrantes da aliança militar ocidental. Foi usado ainda na Guerra do Yom Kippur (1973), na Guerra Irã-Iraque (1980-1983), no Afeganistão (desde 2001) e no Iraque (desde 2003).

Disseminação

Uma das particularidades do modelo é ser bem mais leve que outros blindados da época em que foi criado. Por ter menos peso, podia ser transportado em aviões em mais quantidade que outros.

No Brasil, segundo publicações especializadas em equipamento bélico, o M113 foi importado entre as décadas de 1960 e 1970, estando há pelo menos quatro décadas em operação. Desde então, os veículos já foram adaptados algumas vezes, tendo por exemplo o motor trocado de 215 cavalos para 180 cavalos. As forças armadas brasileiras contam atualmente com cerca de 500 blindados do tipo.

Estima-se que tenham sido construídos cerca de 80 mil unidades do modelo nos últimos 50 anos. Além do Brasil e dos EUA, o M113 é utilizado também pelas forças armadas de outros 52 países, entre eles Portugal, Alemanha, Itália, Noruega, Israel, Egito, Arábia Saudita, Irã, Argentina, Chile, Filipinas, Taiwan, Austrália e Canadá.

Veja o mapa do morro do Alemão, na zona norte do Rio de Janeiro

Exibir mapa ampliado


Siga o Opera Mundi no Twitter   
Conheça nossa página no Facebook 
 
 


Comentários