Victor Chaves, tetracampeão* do Ecad

Entre os 20 maiores arrecadadores, 12 compõem o gênero musical sertanejo

Eduardo Nunomura | Farofafá

Pelo quarto ano consecutivo, Victor Chaves, da dupla Victor & Léo, é o campeão de arrecadação por direitos autorais, segundo o Ecad (Escritório Central de Arrecadação e Distribuição). Em 2011, com dois hits potencializados na voz de Paula Fernandes, “Não Precisa” e “Sem Você”, o compositor ficou mais uma vez à frente de Sorocaba (da dupla Fernando & Sorocaba), Roberto Carlos, Herbert Vianna, Nando Reis e Caetano Veloso. Nas cinco regiões brasileiras, ocupou as primeiras ou segundas posições nos relatórios trimestrais do escritório – a única exceção foi no período de fevereiro a abril, quando ficou em quinto lugar em arrecadação no Norte.

Segue o ranking dos 20 primeiros:
1º) Victor Chaves;
2º) Sorocaba;
3º) Roberto Carlos;
4º) Erasmo Carlos;
5º) Thiaguinho;
6º) Nando Reis;
7º) Herbert Vianna;
8º) Humberto;
9º) Djavan;
10º ) Zezé di Camargo;
11º) Gusttavo Lima;
12º) Paula Fernandes;
13º) Caetano Velloso;
14º) Cesar Augusto;
15º) Rick;
16º) Zé Henrique;
17º) Elias Muniz;
18º) Rodriguinho;
19º) Luan Santana;
20º) Euler Coelho.
Fonte: Ecad

Quem observou a lista acima, percebe algo que quem ouve rádio popular já está cansado de saber: os sertanejos estão em todas. Entre os 20 maiores arrecadadores, 12 compõem para esse gênero musical. Thiaguinho e Rodriguinho, expoentes do pagode, e artistas, digamos, “mais da MPB” como Roberto Carlos, Erasmo Carlos, Nando Reis, Caetano Veloso e Djavan também estão, ano após ano, entre os principais criadores de composições de sucesso, sempre segundo o Ecad. (clique aqui para ver a lista completa compilada por FAROFAFÁ).

O tetracampeão do Ecad figura sempre entre os três maiores arrecadadores por regiões (na somatória de 12 meses), sendo que é campeão no Centro-Oeste e no Nordeste. No Sul e no Sudeste, com gostos parecidos, o reinado é de Sorocaba, mas sempre acompanhado de perto pelo compositor da dupla Victor & Léo. Destaque para Roberto Carlos e Erasmo Carlos, ainda fazem a cabeça das populações ribeirinhas da Amazônia, assim como os habitantes das capitais do Norte brasileiro. Gusttavo Lima, outro ídolo sertanejo, já é o terceiro em arrecadação no Centro-Oeste, a região que serve de vitrine para o gênero musical.

A lista completa é curiosa, porque revela aparentes contradições no sistema arrecadatório do Ecad. Sharon Acioly, autora do estrondoso sucesso “Ai, Se Eu Te Pego”, está apenas na 81ª posição. A música que virou um hit-chiclete na voz de Michel Teló é apenas um fenômeno de internet? Uhm… Segundo informações do site do Ecad, a arrecadação de direitos autorais é feita sobre a execução pública de músicas sobre um universo de 418 mil cadastros, chamados de “usuários de música”.

Vale aqui o testemunho de um músico, crítico das engrenagens do sistema das gravadoras. Emicida, em entrevista ainda inédita para Pedro Alexandre Sanches, afirmou: “Ganhei R$ 0,56 de direito autoral do YouTube. De 3 em 3 meses vem, já devo ter ganho uns R$ 2.” Somando apenas duas músicas do rapper, “Então Toma” e “Rua Augusta”, lançadas no ano passado, são mais de 2,2 milhões de exibições dos respectivos videoclipes. E, claro, ele não está entre os 200 maiores arrecadadores do Ecad.

PS: esta lista não indica que Victor Chaves foi o que mais arrecadou dinheiro no ano de 2011. As cifras monetárias dos artistas não são divulgadas pelo Ecad. A compilação feita por FAROFAFÁ se baseou nas posições em que eles ocuparam nos rankings trimestrais nas cinco regiões brasileiras.

(*) divulgamos inicialmente que Victor Chaves havia sido tricampeão do Ecad, mas na verdade, como diria Galvão Bueno, “é tetra, é tetra, é tetra”. Obrigado aos leitores que nos chamaram a atenção para o erro.

Texto publicado originalmente no Farofafá.
 

Comentários