Fotógrafo registra nos EUA deportação de hondurenhos sem antecedentes criminais

Imigrantes foram deportados com algemas nas mãos e nos pés, sinal da militarização da política anti-imigração de Obama

John Moore | Creative Time Reports

 

 

 

Enquanto o presidente Obama se esforça por promover uma reforma no setor de imigração, ele atinge, ao mesmo tempo, um terrível marco: sua administração deportou dois milhões de imigrantes, mais do que a de qualquer outro presidente na história dos EUA. Obama aumentou significativamente o processo de militarização da fronteira entre EUA e México, gastando mais na aplicação das leis anti-imigração do que em todos os outros setores de segurança combinados.

Em fevereiro, eu fotografei imigrantes de Honduras enquanto eram colocados em um voo de volta ao seu país de origem. Uma diretriz do Serviço de Imigração e Controle de Fronteiras dos EUA deu aos agentes do departamento mais liberdade ao escolher se imigrantes sem documentos que não representam risco à sociedade e possuem fortes vínculos com alguma comunidade nos Estados Unidos seriam deportados. Ainda assim, todos os hondurenhos, incluindo os que não possuíam nenhum tipo de antecedente criminal, foram enviados para casa com algemas nas mãos e nos pés, o que é um sinal de quão militarizadas as políticas anti-imigração dos EUA se tornaram. Os cadarços de seus sapatos foram removidos por "razões de segurança".

 

Tradução: Henrique Mendes

Matéria original publicada no site Creative Time Reports, que publica textos e intervenções de fotógrafos e artistas sobre temas relacionados a democracia e justiça social. 

 

Comentários