Manifestantes protestam contra vice-presidente Michel Temer em São Paulo

'Ele [Temer] está agindo como presidente, se isso não for golpe, precisamos refazer nossos dicionários', disse membro do movimento Levante Popular da Juventude, organizador do protesto

Elaine Patricia Cruz


Clique para acessar todas as matérias e artigos de Opera Mundi e Samuel sobre o processo de impeachment


Manifestantes do movimento Levante Popular da Juventude fizeram um ato na manhã desta quinta-feira (21/04) em frente à residência do presidente em exercício e vice-presidente do Brasil, Michel Temer, no Alto de Pinheiros, zona oeste da capital paulista, em São Paulo.

Carregando cartazes com imagens de Temer, instrumentos musicais, coreografias e gritos de “Não vai ter golpe”, os manifestantes protestaram entre as 8h e as 9h da manhã. Eles deixaram o local em um ônibus.

Agência Efe

Manifestantes realizam protesto contra vice-presidente Michel Temer

Segundo Larissa Sampaio, uma das integrantes do movimento, o ato foi destinado a chamar a atenção para o que chama de golpe contra a presidenta da República, Dilma Rousseff.

“Nesse último período, em que há um golpe em curso, a gente viu que algumas pessoas têm sido centrais na articulação desse golpe. Aproveitamos o dia 21 de abril, dia do assassinato de Tiradentes para denunciar Temer, que tem sido um dos principais articuladores do golpe”, disse.

“Estamos aqui para denunciar ele [Temer] e o QG [quartel-general] do golpe, porque ele tem feito da casa dele o espaço de articulação de novos ministérios, antes mesmo de o governo ter sofrido ou não o impeachment”, acrescentou ela.

“Ele está agindo como presidente, lançando planos políticos, dizendo o que vai fazer, articulando ministérios, ou seja, se isso não for golpe, precisamos refazer nossos dicionários e a nossa história, porque isso se configura, na história do Brasil e na América Latina, como um golpe”.

*texto originalmente publicado em Agência Brasil

Comentários