'Como Macri está destruindo Argentina, Temer destruirá Brasil', diz ativista; mobilizações contra golpe ocorrem em todo país

Trabalhadores, sindicalistas, ativistas de movimentos sociais e universitários realizaram atividades em diversas localidades do Brasil durante a votação do processo de impeachment da presidente Dilma Rousseff no senado; veja fotos

Redação

Clique para acessar todas as matérias e artigos de Opera Mundi e Samuel sobre o processo de impeachment

Enquanto o Senado vota a admissibilidade do processo de impeachment da presidente brasileira, Dilma Rousseff, em sessão que deverá se estender pela madrugada e entrar pela manhã de quinta-feira (12/05), manifestantes de diversas cidades do país realizaram, nesta quarta-feira (11/05), protestos e marchas contra o impedimento.

Além da mobilização de trabalhadores, movimentos sociais e centrais sindicais, estudantes universitários também estão se pronunciando de forma contrária ao golpe em andamento.

Além disso, há diversos atos programados para a noite de hoje. Em Fortaleza (CE), artistas convocaram uma atividade em defesa da democracia; em Manaus (AM), Nova Cruz (RN) e São Paulo (SP) — na PUC (Pontifícia Universidade Católica) também estão confirmados atos.

Confira algumas das atividades realizadas nesta quarta (11/05):

Brasília (DF)

Mulheres reunidas na Conferência Nacional de Política de Mulheres seguiram em marcha até o Senado Federal para protestar contra o vice-presidente da República, Michel Temer, e contra o golpe.

Mídia Ninja

Rio de Janeiro (RJ)

No Rio de Janeiro, estudantes da UERJ (Universidade Estadual do Rio de Janeiro) realizaram o bloqueio de uma importante via da cidade, a radial oeste, contra o golpe e por melhorias da educação do país. A universidade está com as atividades paralisadas por causa da greve dos funcionários e professores desde o dia 7 de março. Eles lutam contra a política de privatização do governo do PMDB no Estado, exigem o fim da precarização da universidade, que há meses segue sem aula por conta de falta de pagamento de funcionários e péssimas condições estruturais.

Mídia Ninja

Cinelândia (RJ)

"Temer é o nosso [Mauricio] Macri [presidente da Argentina]. Fome, desemprego, perda de direitos sociais. Assim como Macri está destruindo a Argentina, Temer vai destruir o Brasil.", diz Roberto Ponciani da CUT durante ato realizado na Cinelândia na capital do Rio de Janeiro.

Mídia Ninja

Belo Horizonte (MG)

Em ato no Acampamento pela Democracia na Praça da Liberdade, em Belo Horizonte, ativistas afirmaram que o atual Congresso Nacional não representa a classe trabalhadora. Os integrantes decidiram formar comitês populares, coletivos de negros, mulheres, jovens, LGBT, igrejas, sindicatos e organizações para seguir mobilizados.

Frente Brasil Popular - MG

Belém (PA)

A Praça da República, em Belém, amanheceu nesta quarta (11/05) com um acampamento com jovens do campo e da cidade. Na programação das atividades do grupo, estão análises de conjuntura e intervenções culturais.

Via Frente Brasil Popular - Pará

São Bernardo do Campo (SP)

Metalúrgicos fecharam, na manhã desta quarta, o quilômetro 23 da Rodovia Anhanguera sentido capital. A rodovia liga a capital paulista ao litoral do Estado.  

Frente Brasil Popular

Campinas (SP)

Na madrugada desta quarta-feira (10/05), estudantes da Unicamp (Universidade Estadual de Campinas) decidiram entrar em greve geral e ocupar a reitoria. Nas pautas reivindicadas pelos alunos estão o fim dos cortes de recursos; contra o golpe e a favor de cotas raciais na graduação e pós-graduação.

Grupo IFCH-Unicamp

São Paulo (SP)

Na Avenida Paulista, no coração da capital paulistana, manifestantes se reuniram em ato-relâmpago convocado pelas redes sociais e acenderam velas em homenagem à luta que está por vir. 

Lucas Martins/ Jornalistas Livres

São Paulo (SP)

Na noite desta terça-feira (11/05), estudantes, funcionários e médicos realizaram um ato na Faculdade de Saúde Pública da USP (Universidade de São Paulo) contra o golpe e a contra a privatização do SUS (Sistema Único de Saúde).

Frente Brasil Popular

Santos (SP)

Estudantes da Unifesp (Universidade Federal de São Paulo) da Baixada Santista se posicionaram, nesta terça-feira (10/05), em ato pela defesa da Democracia e da Universidade Pública.

Jade Colpani/ Mídia Ninja

* Com informações da Mídia Ninja, Jornalistas Livres e Frente Brasil Popular

Comentários