Aula Pública Opera Mundi: por que é preciso legalizar o aborto?

"Aborto acontece em todas classes sociais e a mulher tem esse direito, fundamental para sua autonomia", diz Nalu Faria

Redação

Todos os posts do autor

No terceiro episódio da segunda temporada de Aula Pública Opera Mundi, Nalu Faria, psicóloga e líder da Marcha Mundial das Mulheres, defende a legalização do aborto como uma política afirmativa para os direitos femininos.

Assista nova temporada Aula Pública Opera Mundi:
Franklin Martins: No Brasil, tentam demonizar regulamentação dos meios de comunicação
Gilberto Maringoni: Venezuela é uma ditadura ou uma democracia?

“O aborto acontece em todas as classes sociais, não é uma questão de informação ou de acesso a métodos anticonceptivos. Estes falham e, muitas vezes, as mulheres fazem relações sexuais forçadas ou o parceiro não quer usar a camisinha. O aborto é um direito da mulher em função da complexidade da maternidade, em uma sociedade patriarcal e machista, que coloca a maternidade como o principal lugar da mulher”, analisa.

Assista ao primeiro bloco:

Clique aqui e inscreva-se no canal de Opera Mundi no Youtube

No segundo bloco, Nalu discute o modelo uruguaio de administração do aborto, apresentando motivos e consequências da escolha de determinados métodos. “Não é uma decisão fácil. As mulheres não são umas irresponsáveis que não sabem o que estão fazendo. O maior motivo que as mulheres alegam para ter feito aborto se refere ao tema econômico”, afirma Nalu Faria. Assista:



No terceiro bloco, a psicóloga fala sobre como o Brasil trabalha a questão do aborto e sugere propostas de lei sobre o assunto. “Se somente ter acesso à informação resolvesse tudo, nós não teríamos aborto de mulheres universitárias, da área de saúde, de psicólogas. Todas abortam. A relação com a gravidez é muito mais complexa. (...) O que necessário, é uma atuação para aumentar a autonomia das mulheres”, analisa. Assista:


 

Comentários