Incêndios florestais obrigam evacuação de 12 mil pessoas na costa mediterrânea da França

Côte d'Azur recebe milhares de pessoas nas férias de verão; marcada por ventos fortes e vegetação seca, região se torna propensa a incêndios em estações quentes

Redação

0

Todos os posts do autor

Quase 12 mil pessoas foram forçadas a evacuar uma área no sul da França, na costa do mar Mediterrâneo, que foi atingida por incêndios nesta quarta-feira (26/07). De acordo com as autoridades francesas, turistas em áreas de acampamento que passavam suas férias no local tiveram que ser levadas a ginásios que serviram como abrigos.

A região, conhecida como Côte d'Azur, é banhada pelo mar Mediterrâneo e “dobra ou triplica sua população no verão”, segundo um oficial do corpo de bombeiros francês.

Nesta terça-feira (25/07), o governo francês enviou 4.000 homens do corpo de bombeiros e 19 aviões para combater um incêndio que ocupava 4.000 hectares na mesma região.

O fogo devastou parte das montanhas da ilha de Córsega - cerca de 1.800 hectares de floresta, atingindo também carros - e dos arredores do resort Saint-Tropez, na cidade de La Croix-Valmer, muito visitado por famosos. Nas proximidades do vilarejo Saint-Maximin-la-Sainte-Baume, a 80 km da costa, outro incêndio tomou conta de 300 hectares de uma floresta de pinheiros e carvalhos. Em Carros, no norte de Nice, uma casa, três veículos e um depósito foram incendiados. O prefeito da cidade, Charles Scibetta, descreveu os resultados do incêndio como uma “paisagem lunar” e que os moradores tiveram sorte de escapar.

Marcada por ventos fortes e vegetação seca, a região se torna propensa a incêndios em estações quentes e secas como o verão. Após os incidentes desta terça, o governo francês pediu ajuda para países da União Europeia e recebeu dois aviões da Itália.

Agência Efe

Região conhecida como Côte d'Azur é banhada pelo mar Mediterrâneo

O ministro do interior, Gerard Collomb, visitou a ilha de Córsega e afirmou que mandará mais 6 aviões para auxiliar no combate aos incêndios. De acordo com o prefeito de La Croix-Valmer, René Carandante, as florestas ficaram devastadas. “É uma área de desastre. Não restou nada”, afirmou o prefeito.

Portugal

Em junho, um incêndio florestal de grandes proporções deixou 64 mortos em no distrito de Leiria, na região central de Portugal. Somente na rodovia nacional 236, 47 pessoas morreram dentro de seus carros ao ficarem presas pelas chamas quando tentavam fugir do fogo que cercava as vilas em que moravam. 

A polícia estabeleceu que o incêndio foi causado por trovoadas secas, fenômeno meteorológico que acontece em regiões muito secas e muito quentes – a temperatura na região no fim de semana chegava a 40°C. As plantações de eucalipto foram as principais áreas atingidas.

O eucalipto, a espécie de árvore mais presente em território português, é altamente inflamável. Com 26% de toda sua área florestal e 8,8% do território total do país cobertos por eucaliptais, Portugal fica apenas atrás de Índia, Brasil, China e Austrália em termos de área total de eucaliptos plantados - e estes quatro países têm entre 32 e 104 vezes a área total do território português.

Comentários

Leia Também