Número de mortos em incêndios na Califórnia sobe para 63

Autoridades do país afirmam ainda que mais de 600 pessoas não foram localizadas até o momento

ANSA

Todos os posts do autor

Subiu para 63 o número de mortos nos incêndios que atingem o sul e o norte da Califórnia, na costa oeste dos Estados Unidos, desde a semana passada. As autoridades do país afirmam ainda que mais de 600 pessoas não foram localizadas até o momento.

De acordo com o xerife do condado de Butte, Kory Honea, há pessoas na lista que fugiram do incêndio e ainda não sabem que foram dadas como desaparecidas. Ele confirmou que as autoridades estão divulgando a relação para que todos possam ver se estão nela e informar seu paradeiro.

Os incêndios na Califórnia já destruíram 9,7 mil casas e deslocaram mais de 250 mil pessoas. Além disso, mais de 5 mil bombeiros trabalham para conter as chamas. Uma das cidades mais afetadas pelo fogo é Paradise, que tem 27 mil habitantes e está localizada 350 quilômetros ao norte de São Francisco.

A cidade de Malibu, lar de estrelas do cinema e da música dos Estados Unidos, teve uma área de 364 quilômetros devastada pelo fogo, forçando a evacuação de artistas como a cantora Lady Gaga, a socialite Kim Kardashian e o ator Will Smith.

Honea informou que centenas de pessoas estão vivendo em tendas e abrigos improvisados no estacionamento de uma loja da rede de supermercados Walmart. Na última quinta (15/11), as autoridades confirmaram que o acampamento deve ser fechado até domingo (18/11), mas não foi divulgado para onde essas pessoas serão levadas.

A baixa qualidade do ar na região, provocada pela fumaça dos incêndios, fez com que as cidades de São Francisco, Sacramento e Oakland cancelassem as aulas em diversas escolas. A fumaça também forçou as autoridades de São Francisco a suspenderem os serviços do popular teleférico da cidade.

As chamas ainda cancelaram algumas partidas de basquete, futebol americano e beisebol que seriam realizadas na Califórnia neste fim de semana.

Pixabay
Autoridades do país afirmam ainda que mais de 600 pessoas não foram localizadas até o momento

Comentários