Jovem saudita faz barricada em quarto de hotel na Tailândia para evitar extradição

Rahaf Mohammed al-Qunun fugiu do Kuwait rumo à Austrália durante uma viagem com a família; jovem de 18 anos alega que sofre ameaças de morte e que quer estudar e trabalhar

Redação

São Paulo (Brasil)

Uma jovem saudita de 18 anos, Rahaf Mohammed al-Qunun, fugiu de sua família e fez uma barricada em um quarto de hotel do aeroporto de Bangcoc, na Tailândia, nesta segunda-feira (07/01), para evitar ser extraditada.

As autoridades tailandesas, em um primeiro momento, pensaram em coloca-la em um avião rumo ao Kuwait, onde está sua família neste momento, mas a jovem se recusou a embarcar e continuou trancada em seu quarto onde autoridades migratórias estão de prontidão do lado de fora.

Segundo a emissora britânica BBC, o serviço de migração tailandês autorizou que ela permaneça no aeroporto de Bangcoc pelas próximas horas. O futuro da jovem, no entanto, ainda é incerto. 

Mohammed al-Qunun tentou entrar na Tailândia no último sábado (05/01) para tomar um voo rumo à Austrália, mas teve o pedido rejeitado e ficou no terminal do aeroporto. 

A adolescente acusa seu país natal de ter confiscado seu passaporte e convencido a Tailândia de impedir sua entrada no país. 

Mohammed al-Qunun conseguiu gravar um vídeo no quarto do hotel, denunciando abusos e ameaças que sofria e relatando seu medo de ser repatriada.

"Meus irmãos, minha família e a embaixada saudita estarão esperando por mim no Kuwait. Eles vão me matar. Minha vida está em perigo. Minha família ameaça me matar pelas coisas mais triviais", relatou a jovem.

Em entrevista à BBC, Mohammed al-Qunun disse que publicou sua história em redes sociais e que suas motivações para "fugir" são de ordem pessoal.

"Eu compartilhei minha história e minhas fotos nas redes sociais, e meu pai está com muita raiva porque eu fiz isso. Não posso estudar e trabalhar no meu país, então eu quero ser livre e estudar e trabalhar como eu quiser", disse.

O governo da Tailândia nega envolvimento do governo da Arábia Saudita nas ordens de barrar a jovem de entrar no país.

A embaixada saudita em Bangcoc alegou que Mohammed al-Qunun estava detida no aeroporto por não possuir passagem de volta.

A Arábia Saudita mantém uma política restrita às mulheres, obrigando-as a terem permissão de um homem da família para trabalhar, estudar, viajar, se casar e até passar por tratamentos médicos.

*Com Ansa

Reprodução/Twitter
Mohammed al-Qunun montou uma barricada em seu quarto de hotel para evitar extradição

Comentários