Argentina: Time de futebol devolve status de sócio a torcedores vítimas da ditadura militar

Evento "Em Memória dos 11" vai homenagear os torcedores entregando uma carteirinha do time aos familiares e amigos dos 11 sócios detidos-desaparecidos ou vítimas

O time de futebol argentino Club Atlético Banfield devolverá nesta quinta-feira (03/10) a "condição de associado" para 11 torcedores que eram membros da equipe, mas que foram vítimas da ditadura militar no país (1976-1983).

"Banfield se converteu no primeiro clube do país a restituir a condição de associados a todos as pessoas que foram sócias da instituição e são detidos-desaparecidos ou vítimas do terrorismo do Estado", afirmou o time. 

O ato foi idealizado por um grupo de direitos humanos ligado ao Banfield, junto com a subcomissão interna de sócios do time. O clube conseguiu encontrar algumas pessoas em seu arquivo, mas fez uma campanha para que mais pessoas pudessem enviar nomes de conhecidos que eram filiados ao time argentino e estão desaparecidos.

O evento "Em Memória dos 11" vai homenagear os torcedores entregando uma "carteirinha" do time aos familiares e amigos daqueles que haviam sido associados. O ato será no Estádio Florencio Sola, em Buenos Aires, capital do país.

Além de receberam as condecorações, integrantes do movimento Mães da Praça de Maio, Avós da Praça de Maio e organizações sociais participarão como oradores na cerimônia. 

Sergio Smietniansky, que faz parte da subcomissão do time, disse ao Página/12 que o Banfield tem quatro requisitos para que uma pessoa deixe de ser parceira do clube - morte, falta de pagamento, renúncia ou expulsão - e que a ideia de associar novamente os torcedores foi pelo fato de que eles não deixaram de cumprir "nenhum requisito".

Torcedores do Banfield que serão homenageados (Divulgação)

Comentários

Leia Também