Maior terremoto em décadas deixa mortos na Albânia

Tremor de magnitude 6,4 com epicentro próximo à capital Tirana deixa ao menos sete mortos e cerca de 300 feridos; trata-se do sismo mais forte a atingir o país dos Bálcãs desde 1926

Redação

Deutsche Welle Deutsche Welle

Bonn (Alemanha)

O maior terremoto a atingir a Albânia em décadas deixou ao menos sete mortos e cerca de 300 feridos nesta terça-feira (26/11), destruindo edifícios e enterrando vítimas nos escombros.

O epicentro dos tremores de magnitude 6,4 estava a 34 quilômetros a noroeste da capital, Tirana, a uma profundidade de 10 quilômetros, segundo o Centro Sismológico Europeu-Mediterrâneo.

O terremoto ocorreu às 3h54 no horário local e fez com que muitas pessoas deixassem suas casas no meio da noite. Os maiores danos ocorreram na região da cidade costeira de Durres, onde um hotel de três andares desabou e outros edifícios foram danificados. Três corpos foram retirados dos escombros.


FORTALEÇA O JORNALISMO INDEPENDENTE: ASSINE OPERA MUNDI


Em Thumane, nas proximidades de Durres, os corpos de uma mulher e de um homem foram removidos dos destroços. Segundo o Ministério da Defesa, um homem na casa dos 50 anos morreu após entrar em pânico e se atirar de um edifício na cidade de Kurbin. Outra pessoa perdeu sua vida em uma estrada atingida por escombros na região de Lezha

Reuters/F. Goga
Equipes de resgate trabalham em busca de vítimas em escombros na cidade de Thumane

Em torno de 300 soldados foram encaminhados para Durres e Thumane, onde ainda havia pessoas presas dos escombros, para trabalhar nas operações de resgate,

"Trabalhamos para fazer todo o possível nas áreas afetadas", escreveu no Twitter o primeiro-ministro albanês, Edi Rama. Ele disse que todas as agências do governo estão em alerta e que o vizinho Kosovo enviou uma equipe de resgate para ajudar nas operações.

Rama afirmou que outras nações vizinhas ofereceram apoio imediato, assim como a União Europeia e os Estados Unidos, e disse que esteve em contato com líderes da Itália, Grécia e Turquia. A ministra da Saúde, Ogerta Manastirliu, disse que cerca de 300 pessoas ficaram feridas em Tirana, Durres e Thumane.

Os tremores foram sentidos ao longo da região dos Bálcãs, de Sarajevo até a Bósnia, e na cidade sérvia de Novi Sad, segundo a imprensa local e relatos nas redes sociais. O terremoto foi seguido de mais de 100 réplicas, uma delas de magnitude 5,3.

O sismólogo albanês Rrapo Ormeni afirmou que este foi o sismo mais forte a atingir o país dos Bálcãs desde 1926. A região é propensa a atividades sísmicas. Em setembro, um terremoto na mesma área danificou centenas de residências.

RC/afp/ap

Comentários

Leia Também