Escócia deve se tornar primeiro país a distribuir absorventes gratuitamente

Texto prevê que proteções higiênicas para mulheres sejam distribuídas gratuitamente em locais públicos, farmácias, centros comunitários e clubes

Redação

RFI RFI

Paris (França)

O Parlamento autônomo da Escócia deu um passo em direção à gratuidade dos absorventes higiênicos para mulheres - decisão inédita no mundo. A proposta de lei foi votada por 112 deputados e visa lutar contra a precariedade menstrual.

O texto prevê que proteções higiênicas para mulheres sejam distribuídas gratuitamente em locais públicos, farmácias, centros comunitários e clubes. Atualmente, absorventes menstruais já são disponibilizados em banheiros de escolas e universidades da Escócia.

A autora do projeto de lei, a deputada Monica Lennon, acredita que a adoção do texto "marca uma virada, normalizando a menstruação na Escócia e enviando um sinal sério de que nosso parlamento leva em conta as questões de gênero".

unitedwaylowermainland/FlickrCC
Escócia aprovou em primeiro turno concessão gratuita de absorventes para mulheres

"Trata-se de produtos de base. Nenhuma mulher na Escócia deveria viver sem o direito a ter acesso a proteções higiênicas", reiterou.

A medida foi aprovada por 112 deputados na terça-feira (25/02). Não houve nenhum voto contra e apenas uma abstenção.

O custo anual da medida é estimado em 24 milhões de libras (quase R$ 139 milhões). Para que a proposta vire lei, uma segunda fase de debates sobre a questão deve se iniciar em breve, na qual o Parlamento vai propor emendas ao atual texto.

Comentários