AS VACINAS DE CUBA CONTRA A COVID-19 

Com o avanço da covid-19 pelo mundo, a produção de vacinas contra a doença acounteceu em uma velocidade incomum.

A biomedicina cubana foi pioneira nas pesquisas e  desenvolveu fórmulas de imunizantes contra o coronavírus. 

Na América Latina e Caribe, Cuba foi o único país da região a produzir  vacinas próprias contra a covid-19.

Entre as seis fórmulas estudadas na ilha, as vacinas Abdala e Soberana 02 são as mais avançadas.

Os imunizantes superam a taxa de 50% de eficácia exigida pela OMS e estão sendo usados na campanha de vacinação cubana.

A Abdala foi a primeira ter uso emergencial aprovado no país.

O imunizante apresentou taxa de 92% de eficácia nos testes clínicos.

A vacina Soberana 02 também apresentou resultados satisfatórios nos testes, com 62% de eficácia.

Já o esquema combinando duas doses da Soberana 02 e uma terceira com a Soberana Plus apresentou 91,2% de eficácia e obteve autorização de uso emergencial.

Ambas atuam na proteína Spike do Sars-CoV-2, responsável pela ligação do vírus com as células humanas.

Com os resultados positivos das vacinas, o presidente de Cuba, Miguel Díaz-Canel, afirmou que elas representam "o que é ser cubano".

O resultado da ciência cubana é de alcance mundial. Resultados como este são totalmente enaltecedores de nossa nação, do que é ser cubano e são emancipadores, porque somos um país pobre, bloqueado

Cuba também foi o primeiro país da região a realizar testes da eficácia das vacinas em crianças e adolescentes.

Mais de 90% dessa população recebeu duas doses da vacina Soberana. 

A ciência cubana não ficou restrista somente à ilha. Países como a Venezuela, Irã, Vietnã e Nicaraguá fecharam acordos com o governo para produzir as vacinas contra a covid.

Desenvolvimento:
Fernanda Forgerini

Fotos: Reprodução/ Fotos Públicas/ Pixabay/ Cubadebate/ Wikimedia

Voltar para Opera Mundi