Lênin, o líder maior do Outubro Vermelho

"As revoluções são festas dos oprimidos e dos explorados. Em nenhum outro momento, as massas populares encontram-se em condições de avançarem tão ativamente enquanto criadoras de uma nova ordem social"

Vladimir Ilitch Ulianov (1870-1924) nasceu na cidade russa de Simbirsk (atual Ulianovsk), em 22 de abril de 1870. Mas foi como Lênin, pseudônimo adotado em 1901, que se tornou um super-revolucionário, o grande líder da Revolução Russa de Outubro de 1917.

Em 8 de maio de 1887, quando Lênin tinha 17 anos, portanto, seu irmão Alexandre Ulyanov, o Sasha, integrante da organização Vontade do Povo, foi executado, após ter sido acusado de cumplicidade em uma tentativa de assassinar o czar Alexandre III da Rússia. 

A morte de Sasha marcou a trajetória política de Lênin, que apenas se iniciava. 

Em 1898, Lênin se casa com a também revolucionária Nadejda Krupskaia. É o mesmo ano do nascimento do Partido Operário Social-Democrata russo, em que Lênin, editor da revista Iskra, exerceria uma liderança radical. Em 1903, lideraria uma das facções, a bolchevique (maioria), pregando que os trabalhadores só chegariam ao poder através da luta revolucionária.

Lênin é mais nova carta do baralho Super-Revolucionários, que Opera MundiNocaute estão publicando em conjunto. Já foram publicadas cartas de Clara ZetkinErnesto Che GuevaraAntonio GramsciFidel CastroLiudmila Pavlichenko, Luís Carlos PrestesFrida KahloAlexandra KollontaiBela KunNelson MandelaMao ZedongSimone de BeauvoirHo Chi MinhLeon TrotskyOlga BenarioKarl MarxSalvador AllendeTina ModottiCarlos MarighellaRosa LuxemburgoFranz Fanon.

Com texto e concepção de Haroldo Ceravolo Sereza, e desenhos do artista plástico Fernando Carvall, essas cartas, numa análise séria, mas sem perder o humor jamais, atribuem "notas" à atuação desses grandes nomes da luta por um mundo mais justo e solidário.

A ideia é, depois de alcançarmos um número suficiente de cartas, montar um jogo inspirado no conhecido Super Trunfo e publicar um livro com os cards e informações sobre esses super-revolucionários.

As notas são provisórias e estão sujeitas a modificação.

 

REBELDIA 10

A trajetória de Lênin é marcada por rupturas e por acusações de faccionismo. Essa tendência à radicalidade se manifestou diversas vezes até os bolcheviques chegarem ao poder: em 1903, quando lidera o a maioria do partido; em 1905, quando exorta o partido a radicalizar-se; em 1914, quando condena os social-democratas alemães que apoiaram a guerra; em 1917, quando defende a insurreição armada até conseguir a maioria do partido. Sua posição tornaria real a grande revolução de Outubro. 

DISCIPLINA 8

Lênin estabeleceu um partido aguerrido e unido, mas provocou inúmeras rupturas até chegar a ele. Sua morte, em 1924, deixou duas outras grandes lideranças em disputa, o que resultaria numa renhida disputa e novos rachas - Josef Stálin, ao fim, escantearia Léon Trotsky, o presidente do Soviete de Petrogrado em 1917, da direção na União Soviética, uma divisão que até hoje marca os partidos comunistas e socialistas de todo o planeta.

TEORIA 10

Lênin tem uma obra vasta, que, reunida, resultou em dezenas de volumosos tomos. Uma de suas principais contribuições ao marxismo é a construção da ideia de que é possível aos trabalhadores chegarem ao poder mesmo antes de uma revolução burguesa. Em essência, essa formulação é a que levou à formação do Partido Bolchevique.

POLÍTICA 8

A vitória em 1917 resultou em conflitos com partidos próximos ao Bolchevique, como era o caso dos Socialistas Revolucionários de Esquerda e dos mencheviques. Para Lênin, a violência era necessária, nesta fase, para a instauração de Estado operário, o que resultou no estabelecimento de uma polícia política poderosa e na repressão a muitos participantes da revolução, e não apenas a representantes do Estado czarista e da burguesia. 

COMBATIVIDADE 10

A persistência de Lênin numa política radical até 1917 e a defesa da violência proletária como forma de fazer a revolução fazem dele um ícone da combatividade comunista. 

INFLUÊNCIA 10

As ideias de Lênin, das quais as obras "Que fazer?", "Imperialismo, fase superior do capitalismo", "Esquerdismo, doença infantil do comunismo" e "O Estado e a Revolução" formam apenas uma pequeníssima parte, são referência obrigatória em qualquer partido revolucionário ou progressista. Lênin foi um intérprete de questões essenciais da luta de classes, combinando análise com a experiência prática, que deveria ser, na sua opinião, a prova final de qualquer pensamento realmente transformador.


Comentários

Leia Também