Nigéria admite que 110 jovens estão desaparecidas após ataque do Boko Haram

Grupo terrorista atacou uma escola na cidade de Dapachi e sequestrou mais de 100 jovens; familiares denunciaram à imprensa que muitas estudantes estavam desaparecidas desde o atentado

Esteja sempre bem informado
Receba todos os dias as principais notícias de Opera Mundi

Receba informações de Opera Mundi

O ministro da Comunicação e da Cultura na Nigéria, Alhaji Lai Mohammed, informou nesta segunda-feira (26/02) que 110 meninas ainda estão desaparecidas desde o ataque do grupo terrorista islâmico Boko Haram a uma escola em Dapachi, em 19 de fevereiro.


Clique e faça agora uma assinatura solidária de Opera Mundi

Em um primeiro momento, as autoridades pensaram que se tratavam de 50 vítimas. Depois, esse número foi elevado para 94, mas cerca de 48 meninas foram encontradas. Hoje, novamente, o governo atualizou para 110 o balanço de desaparecidas. "As forças de segurança não estão deixando passar nem uma pedrinha nas operações de busca pelas meninas", garantiu o ministro. Membros do grupo Boko Haram invadiram a escola Girls Science Secondary School, no vilarejo de Dapach, em Yobe, no dia 19 de fevereiro.

Reprodução

Grupo atacou uma escola na cidade de Dapchi e sequestrou mais de 100 jovens

Parlamento elege Cyril Ramaphosa como novo presidente da África do Sul

Corrupção, pressões e renúncia: o que está acontecendo na África do Sul?

Anistia Internacional aponta ofensiva legislativa contra direitos humanos no Brasil

 

Familiares denunciaram à imprensa que muitas estudantes estavam desaparecidas desde o atentado, levantando a suspeita de que poderia ser um novo caso de sequestro.

Considerado por alguns analistas como mais violento que o Estado Islâmico (EI), o Boko Haram tem recrutado crianças para ações terroristas contra a população nigeriana. Há quatro anos, o grupo sequestrou 270 estudantes da cidade de Chibok, em um caso que gerou comoção mundial. 

(*)Com Ansa

Outras Notícias

X

Assine e receba as últimas notícias

Receba informações de Opera Mundi

Destaques

Publicidade

Faça uma pós agora!

Faça uma pós agora!

A leitura literária é um fator importante na construção de relações humanas mais justas. Do mesmo modo, a formação de leitores críticos é imprescindível para a constituição de uma sociedade democrática.

Por isso, torna-se cada vez mais urgente a abertura de novos e arejados espaços de interlocução qualificada entre os sujeitos que atuam nesse processo, em diversos contextos sociais.

A proposta do curso é proporcionar, por meio de discussões abrangentes e aprofundadas sobre a formação do leitor literário, uma reflexão ancorada principalmente em três áreas do conhecimento: a teoria literária, a mediação da leitura e a crítica especializada.

Leia Mais

A revista virtual
desnorteada

O melhor da imprensa independente

Mais Lidas

Últimas notícias

Justiça da UE condena Alemanha por poluição da água

Tribunal de Justiça da União Europeia considera que Berlim não fez o suficiente para deter contaminação de águas subterrâneas por nitrato; índices continuam altos apesar de leis mais severas para fertilizantes agrícolas