'Bella ciao, bella ciao': tradicional música antifascista embalou campanha da esquerda grega

Canção emblemática tornou-se um dos mais conhecidos hinos comunistas e tem origem na resistência de camponesas italianas contra a opressão dos capatazes

Vencedor das eleições gerais na Grécia, o partido de esquerda Syriza fez a campanha entoando uma das mais conhecidas canções comunistas, a "Bella Ciao". Com uma história intimamente ligada às lutas da esquerda em todo o mundo, a canção adquiriu um significado claro durante a corrida eleitoral. Não há europeu que não saiba o que significa este hino contra o fascismo e a opressão dos trabalhadores e camponeses.

Em meados do século XIX, camponesas italianas compuseram uma das mais belas canções de protesto popular contra a opressão. Nos arrozais ao redor do Padania, trabalhadoras temporárias, colhedoras de arroz, cantavam ao longo do dia uma música contra seus capatazes:

E entre insetos e mosquitos, o bela, ciao, um duro trabalho devo fazer.
O capataz em pé com seu bastão, o bela, ciao,
e nós, encurvadas, a trabalhar!
Trabalho infame, por pouco dinheiro, o bela, ciao!
e a consumir a tua vida !
Mas virá o dia em que todas nós, o bela, ciao, trabalharemos em liberdade.

Agência Efe

Gregos comemoram vitória do Syriza, em Atenas

Vencedor de eleição na Grécia, esquerdista Syriza formará coalizão com direita nacionalista

Primeiro tuíte do novo premiê grego após vitória foi para ator da série 'House'

Membros da troika parabenizam esquerda na Grécia, mas rejeitam renegociação da dívida

 

Algumas décadas mais tarde, durante a Primeira Guerra Mundial, a letra da música foi refeita como uma forma de protesto contra o conflito. Mais alguns anos e o Partido Comunista italiano fez uma nova versão da letra, desta vez contra o governo fascista de Mussolini e a invasão alemã. A canção tornou-se um símbolo da resistência italiana e inspirou o cineasta Roberto Rosselini em seu clássico Roma, cidade aberta (ainda que a música não faça parte da trilha sonora).

Reformulada, a letra dizia o seguinte: 

E se eu morrer como resistente
Minha querida, adeus, minha querida, adeus, minha querida, adeus! Adeus! Adeus!
E se eu morrer como resistente
Tu deves sepultar-me
E sepultar-me na montanha
Minha querida, adeus, minha querida, adeus, minha querida, adeus! Adeus! Adeus!
E sepultar-me na montanha
Sob a sombra de uma linda flor

Em maio de 1968, novamente a música foi entoada por operários e estudantes nos protestos como forma de rebelião e hino comunista. Desde então, diversos músicos a entoaram em protesto pelo mundo e muitas versões circulam em diversas línguas, entre as mais conhecidas está a do artista francês Manu Chao. Desta vez, foram os gregos que comemoram a vitória com "Bella Ciao".

Abaixo, a versão de Manu Chao da canção 'Bella Ciao':

Aqui, a versão original da canção:

Outras Notícias

X

Assine e receba as últimas notícias

Receba informações de Opera Mundi

Destaques

Publicidade

Faça uma pós agora!

Faça uma pós agora!

A leitura literária é um fator importante na construção de relações humanas mais justas. Do mesmo modo, a formação de leitores críticos é imprescindível para a constituição de uma sociedade democrática.

Por isso, torna-se cada vez mais urgente a abertura de novos e arejados espaços de interlocução qualificada entre os sujeitos que atuam nesse processo, em diversos contextos sociais.

A proposta do curso é proporcionar, por meio de discussões abrangentes e aprofundadas sobre a formação do leitor literário, uma reflexão ancorada principalmente em três áreas do conhecimento: a teoria literária, a mediação da leitura e a crítica especializada.

Leia Mais

A revista virtual
desnorteada

O melhor da imprensa independente

Mais Lidas

Últimas notícias

Justiça da UE condena Alemanha por poluição da água

Tribunal de Justiça da União Europeia considera que Berlim não fez o suficiente para deter contaminação de águas subterrâneas por nitrato; índices continuam altos apesar de leis mais severas para fertilizantes agrícolas