Unasul: Impeachment de Dilma é 'séria preocupação para segurança jurídica de Brasil e região'

Ernesto Samper, secretário-geral da Unasul, afirmou que presidente brasileira só pode ser destituída caso se comprove 'sua participação dolosa e ativa' em delito

O secretário-geral da Unasul (União das Nações Sul-Americanas), Ernesto Samper, declarou nesta terça-feira (12/04) que a aprovação pela comissão parlamentar do processo de impeachment da presidente brasileira, Dilma Rousseff, sem que haja a comprovação de qualquer delito da mandatária é “motivo de séria preocupação para a segurança jurídica do Brasil e da região”.

Em comunicado divulgado no site da organização, Samper afirmou que aceitar que um chefe de governo seja destituído de seu cargo por “supostas falhas em atos de caráter administrativo levaria à perigosa criminalização do exercício do governo por razões de índole simplesmente políticas”.

Agência Efe

O secretário-geral da Unasul, Ernesto Samper, expressou preocupação com avanço do impeachment contra Dilma

O secretário-geral da Unasul se une assim a outros líderes políticos e juristas do continente, como o secretário-geral da OEA, Luis Almagro, e o presidente da Corte Interamericana de Direitos Humanos, Roberto Caldas, que manifestaram recentemente o repúdio de suas instituições ao processo de impeachment contra a presidente brasileira.

Leia a seguir a íntegra em português do comunicado de Ernesto Samper:

O Secretário-Geral da Unasul, em relação com a decisão da Comissão da Câmara dos Deputados do Brasil adotada ontem [11/04] de avançar no processo de destituição da presidente Dilma Rousseff, considera que, sem existir até o momento uma prova que a incrimine de maneira pessoal e direta no cometimento de um delito, essa decisão se transforma em um motivo de séria preocupação para a segurança jurídica do Brasil e da região.

A presidente só pode ser processada e destituída - revogando o mandato popular que a elegeu - por faltas criminosas nas quais se comprove sua participação dolosa e ativa. Aceitar que um líder possa ser afastado de seu cargo por supostas falhas em atos de caráter administrativo levaria à perigosa criminalização do exercício do governo por razões de índole simplesmente políticas. 
 

Em Lisboa, manifestantes protestam contra 'golpe' durante evento com José Serra e Gilmar Mendes

'O que se esgotou não foi o governo Dilma, mas a relação promíscua entre setor privado e poder público', diz Boulos

'Nenhuma força policial armada deveria ser enviada para lidar com protestos estudantis', diz relatora da CIDH

 
PUBLICIDADE

Outras Notícias

PUBLICIDADE
X

Assine e receba as últimas notícias

O melhor da imprensa independente

PUBLICIDADE

Diálogos do Sul

PUBLICIDADE

Últimas notícias

Sob as barbas de Marx

Exibido pela primeira vez no Festival de Cinema de Berlim, filme "O jovem Karl Marx" mostra o curto, mas intenso período que antecedeu à publicação do Manifesto Comunista no ano de 1848

 

Mais Lidas

Destaques

PUBLICIDADE

Notícias + Lidas

Últimas Notícias

Sob as barbas de Marx

Exibido pela primeira vez no Festival de Cinema de Berlim, filme "O jovem Karl Marx" mostra o curto, mas intenso período que antecedeu à publicação do Manifesto Comunista no ano de 1848

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE