El Salvador rompe com Taiwan para estabelecer relações diplomáticas com China

Decisão se une àquela já tomada pelo Panamá e pela República Dominicana, que haviam rompido relações com Taiwan em junho de 2017 e em maio de 2018, respectivamente

Redação

teleSUR teleSUR

O presidente de El Salvador, Salvador Sánchez Cerén, anunciou que o país irá romper relações diplomáticas com Taiwan e retomar as com a China.

“Depois de uma análise cuidadosa, anuncio o rompimento das relações diplomáticas com Taiwan, e o estabelecimento das mesmas com a República Popular da China”, disse o mandatário, segundo divulgado pela Secretaria de Comunicações da Presidência nesta segunda (20/08).

“El Salvador se soma a outros 177 países que aprovaram a Resolução 2758 da Assembleia Geral da ONU, que reconhece a existência de uma só China”, afirmou Sánchez Cerén.

El Salvador estabeleceu relações diplomáticas com China (Foto: Presidência El Salvador)

Por sua vez, o ministro de Relações Exteriores de Taiwan, Joseph Wu, acusou a China de implementar a “diplomacia do dólar” e de “atrair os aliados de Taiwan” com promessas de maior investimento e apoio financeiro. A embaixada salvadorenha em Taipei não quis comentar a declaração de Wu.

A decisão de El Salvador se une àquela já tomada pelo Panamá e pela República Dominicana, que haviam rompido relações com Taiwan em junho de 2017 e em maio de 2018, respectivamente. As únicas nações que mantêm relações diplomáticas com Taiwan são Paraguai, Belize, Honduras e Nicarágua.

As relações oficiais entre Pequim e Taipei foram suspensas em 1949, depois que as forças do partido nacionalista chinês Kuomintang, encabeçado por Chiang Kai-shek, sofreram uma derrota na guerra civil contra o Partido Comunista da China e se transferiram para Taiwan.

Comentários