Paralisação na Colômbia: polícia reprime manifestação contra presidente Iván Duque

Em Bogotá e Cali, Esquadrão Móvel AntiDistúrbio utilizou gás lacrimogêneo para dispersar manifestantes; mobilização protesta contra pacote de medidas trabalhistas e previdenciárias do governo colombiano

O Esquadrão Móvel Antidistúrbio (Esmad) reprimiu nesta terça-feira (21/01) manifestantes que saíram às ruas da Colômbia para protestar contra o pacote de medidas trabalhistas e previdenciárias do presidente Iván Duque e para denunciar o assassinato sistemático de líderes sociais e indígenas.

A movimentação foi convocada pelo Comitê Nacional de Greve colombiano, formado pelas lideranças dos principais movimentos populares do país, que organizou diversas mobilizações nas cidades da Colômbia. 

A concentração da mobilização em Bogotá, capital do país, começou às 9h (11h no horário de Brasília) na Universidade Distrital de onde os manifestantes marcharam rumo ao encontro dos estudantes da Universidade Nacional. A caminhada seguiu em direção ao monumento das Bandeiras, centro da cidade. Por volta das 15h (horário de Brasília) os manifestantes chegaram no monumento, onde foram reprimidos pela força policial. 


FORTALEÇA O JORNALISMO INDEPENDENTE: ASSINE OPERA MUNDI


Segundo o jornal El Tiempo, algumas pessoas que estavam protestando nas ruas da cidade também foram reprimidas pela Esmad. O periódico afirmou que a polícia utilizou gás lacrimogêneo para dispersar os manifestantes. 


Reprodução
Nesta terça-feira, colombianos saíram às ruas em novas paralisações contra presidente Iván Duque

Em Cali, na zona sul, o confronto entre manifestantes e policiais da Esmad duraram mais de uma hora no entorno da Universidade del Valle, onde também utilizaram gás lacrimogêneo contra os participantes da mobilização.

Os estudantes da Universidade se encontraram às 5h (7h no horário de Brasília) para dar início à marcha que  estava marcada para terminar no centro da cidade. 

Os manifestantes ficaram em dois pontos de Cali e bloquearam vias da cidade, alterando trajetos de algumas linhas do transporte público. Pela tarde, foram vistas diversas marchas e panelaços no centro da cidade. 

Em Medellín, três principais pontos da cidade foram marcados para concentração da paralisação. O encontro dos manifestantes estava agendado para às 9h (11h no horário de Brasília) e as marchas foram em direção ao parque El Poblado.

A praça Alfredo, em Barranquilla, foi o ponto de encontro dos manifestantes que caminharam até o Cemitério Universal, no centro da cidade. A marcha seguiu com tranquilidade.

Em Bucaramanga, estudantes da Universidade Industrial de Santander e sindicalistas se encontraram às 14h (16h no horário de Brasília) para dar início ao panelaço e marcharam em direção à avenida Puerta del Sol.

Comentários