Aula Pública Opera Mundi: é possível existir equilíbrio entre mineradoras e meio ambiente?

No novo episódio da Aula Pública, a cientista social Marijane Lisboa discute como sociedade deve lidar com impactos econômicos e sociais da mineração

Opera Mundi TV

Marijane Lisboa discute as relações entre meio ambiente e mineração


No novo episódio da quarta temporada da Aula Pública, Marijane Lisboa, doutora em Ciências Sociais pela PUC-SP, discute as relações entre mineração e meio ambiente. Para a pesquisadora, uma série de fatores econômicos e sociais influencia a exploração de minérios no país, o que exige que as decisões sobre o assunto sejam tomadas de comum acordo com a população.

"A mineração é sempre uma atividade de alto risco. Os impactos são locais, mas os benefícios são difusos. Por isso, as pessoas que terão as suas vidas afetadas precisam participar do processo de decisão. É preciso criar uma governança social sobre a mineração. Além disso, o processo de decisão deve ser público e transparente", diz Marijane.

Assista ao primeiro bloco da Aula Pública com Marijane Lisboa: é possível existir equilíbrio entre mineradoras e meio ambiente?


Na segunda parte da Aula Pública, Marijane Lisboa responde perguntas do público da PUC-SP, campus Perdizes

Entusiasmo de moçambicanos com projetos brasileiros virou decepção, diz jornalista

Tragédia em Mariana: nas minas gerais, resta saber quantos morreram para fazer minério de ferro virar fortuna para poucos

Rompimentos de barragens de mineradoras têm se tornado mais graves nas últimas décadas, dizem especialistas

 
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

Outras Notícias

PUBLICIDADE
X

Assine e receba as últimas notícias

Receba informações de Opera

Destaques

Publicidade

Democracia

Democracia

A construção e a defesa da democracia envolve muitas áreas: feminismo, educação, história. Conheça alguns títulos da Alameda Casa Editorial sobre o tema.

Leia Mais

O melhor da imprensa independente

PUBLICIDADE

A revista virtual
desnorteada

Mais Lidas

Últimas notícias

Homenagem à Caros Amigos

Como foi bacana chegar à banca de jornal e encontrar essa revista grandona, cheia de texto, falando coisas que eram totalmente não ditas nos grandes jornais