Itália registra menor taxa de desemprego em quatro anos

Índice encerrou 2016 em 11,7%, contra os 11,9% do ano anterior; há uma grande discrepância nesse índice entre o norte e o sul do país, com taxa de desocupação de 7,6% no norte contra 19,4% no sul

Pela segunda vez consecutiva, a taxa de desemprego na Itália encerrou o ano em queda, em sintonia com a retomada - ainda lenta - da economia do país.


Clique e faça agora uma assinatura solidária de Opera Mundi

Segundo dados divulgados nesta sexta-feira (10/03) pelo Instituto Nacional de Estatística (Istat), o índice terminou 2016 em 11,7%, uma redução de 0,2 ponto percentual em relação aos 11,9% de 2015. Em 2014, a cifra havia sido de 12,7%.

A taxa também é a menor desde 2012, quando o desemprego fechou na casa de 10,7%. Já o número de cidadãos ocupados na Itália cresceu 1,3% no ano passado, o que representa um ganho de 293 mil postos de trabalho. Por sua vez, a taxa de emprego chegou a 57,2%, sendo 48,1% entre as mulheres e 66,5% entre os homens.

Bob Hall / Flickr CC

Cidade de Assis, na Itália; em 2016, país registrou menor taxa de desemprego dos últimos quatro anos

Itália aprova criação de 'Bolsa Família' de até 480 euros mensais

Inflação sobe 2,5% na Argentina em fevereiro; em 12 meses, índice atinge 25,4%

Abacate passa petróleo e é produto mais lucrativo do México

 

Também há uma grande discrepância nesse índice entre o norte e o sul do país: na Itália setentrional, o nível de emprego atingiu 65,9%, enquanto na faixa meridional da península a cifra é de 43,4%. No norte, a taxa de desocupação é de 7,6%, contra 19,4% no sul.

Recentemente, a Itália divulgou um crescimento de 0,9% em seu Produto Interno Bruto (PIB), o melhor resultado desde 2010. Contudo, um relatório da Organização para a Cooperação e o Desenvolvimento Econômico (Ocde) diz que o desempenho da economia do país não deve ultrapassar o patamar de 1% nos próximos dois anos.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

Outras Notícias

PUBLICIDADE
X

Assine e receba as últimas notícias

Destaques

Publicidade

Promoção 100 livros para os 100 anos da Revolução

Promoção 100 livros para os 100 anos da Revolução

Inspirada pela Revolução Russa, a Alameda Casa Editorial fez uma seleção de 100 livros com desconto de 20% e frete grátis. São livros que tratam da sociedade capitalista, do mercado de trabalho, do racismo, do pensamento marxista, das grandes depressões econômicas, enfim: do pensamento social que, direta ou indiretamente, foi influenciado pela revolução dos trabalhadores de 1917. Aproveite.

Leia Mais

O melhor da imprensa independente

PUBLICIDADE

A revista virtual
desnorteada

Mais Lidas

Últimas notícias