Ataque com faca mata turistas em resort no Egito

Agressor invade praia privativa de hotéis no Mar Vermelho e ataca seis mulheres, matando duas delas e ferindo as demais; segundo relatos, vítimas são cidadãs alemãs, tchecas e armênias; suspeito é detido após incidente

Ao menos duas mulheres morreram e outras quatro ficaram feridas nesta sexta-feira (14/07), vítimas de um ataque com faca num balneário na cidade de Hurghada, no Egito, às margens do Mar Vermelho. Segundo o Ministério egípcio do Interior, o agressor foi detido logo após o incidente.


Clique e faça agora uma assinatura solidária de Opera Mundi

Fontes médicas e de segurança relataram inicialmente que as duas turistas mortas eram ucranianas, o que foi negado pela Embaixada de Kiev no Cairo, em entrevista a uma emissora da Ucrânia.

O oficial Mohamed El-Hamzawi, responsável pela segurança da província do Mar Vermelho, disse à agência de notícias Reuters que as vítimas foram identificadas como alemãs. O Ministério do Exterior em Berlim, porém, disse que ainda não foi possível confirmar oficialmente as nacionalidades..

Entre as mulheres feridas, duas seriam tchecas e duas, armênias, segundo afirmam agências de notícias. O Ministério do Exterior da República Tcheca, por meio de um porta-voz, confirmou uma cidadã entre as vítimas. Elas foram levadas para hospitais nas proximidades.

Policial é atacado e reage com tiros diante da Catedral de Notre-Dame

França detém familiares de autor de ataque na Champs-Élysées

Pesquisadores dizem que peça de 3.000 anos encontrada no Egito pode ser prótese mais antiga do mundo

 

Agência Efe

Ataque em resort de Hurghada, no Egito, deixou ao menos duas mulheres mortas

As agressões ocorreram em dois hotéis adjacentes, localizados num dos balneários turísticos mais populares do Egito, a 400 quilômetros ao sul da capital, Cairo. Ambos possuem praias privativas.

Segundo relatos citados pela imprensa, o agressor teve acesso à praia do Zahabia Hotel a nado, tendo partido de uma praia pública nos arredores. Lá ele esfaqueou quatro mulheres – duas não resistiram aos ferimentos e morreram –, antes de atacar outras duas no hotel Sunny Days El Palacio.

"Ele tinha uma faca e esfaqueou cada uma das mulheres três vezes no peito. Elas morreram na praia", relatou o chefe de segurança de um dos hotéis, Saud Abdelaziz, à Reuters. O funcionário confirmou que, entre as vítimas, havia duas turistas tchecas e duas armênias.

As autoridades egípcias estão interrogando o suspeito e ainda investigam suas motivações. A hipótese mais provável seria tentativa de roubo, mas um possível ataque terrorista não foi descartado. Não foi divulgada a identidade do agressor. Segundo a imprensa local, ele aparenta ter cerca de 20 anos.

O balneário em Hurghada foi palco de um ataque semelhante em janeiro do ano passado, quando três turistas foram feridos por homens identificados como simpatizantes do grupo "Estado Islâmico".

O incidente desta sexta-feira aconteceu no mesmo dia em que cinco policiais foram mortos por homens armados que, dirigindo motos, emboscaram seus veículos nos arredores do Cairo.

EK/afp/ap/dpa/efe/rtr/ots

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

Outras Notícias

PUBLICIDADE
X

Assine e receba as últimas notícias

Destaques

Publicidade

Um livro fundamental para a luta das mulheres brasileiras

Um livro fundamental para a luta das mulheres brasileiras

Este livro traz de volta, depois de anos esgotado, o texto "Breve Histórico do Feminismo no Brasil", da pesquisadora e militante Maria Amélia de Almeida Teles. E acrescenta seis ensaios da autora, que tratam de temas como o aborto, a luta pela creche, a violação dos direitos humanos das mulheres durante a ditadura militar, a repressão contra as crianças no período e ainda o feminicídio.

Leia Mais

O melhor da imprensa independente

PUBLICIDADE

A revista virtual
desnorteada

Mais Lidas

Últimas notícias