Pentágono terá 6 meses para colocar em prática veto a pessoas transgênero nas Forças Armadas dos EUA

Trump anunciou, no final de julho, sua decisão de proibir que eles sirvam "em nenhuma capacidade" nas Forças Armadas dos Estados Unidos após ter consultado, segundo ele mesmo garantiu, seus "generais e especialistas militares"

Esteja sempre bem informado
Receba todos os dias as principais notícias de Opera Mundi

Receba informações de Opera Mundi

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, dará ao Pentágono seis meses para que implemente totalmente a decisão que anunciou no mês passado de proibir o recrutamento de pessoas transgênero nas Forças Armadas do país.


Clique e faça agora uma assinatura solidária de Opera Mundi

Segundo divulgaram os veículos de comunicação norte-americanos nesta quarta (24/08), a Casa Branca está preparando as diretrizes que enviará nos próximos dias ao Pentágono, abrindo assim o período de seis meses para sua implementação.

A partir daí, o chefe do Pentágono, James Mattis, precisará tirar das forças armadas os militares transgênero. Eles não poderão ser enviados para zonas de guerra ou participar de missões de longa duração.

Trump anunciou, no final de julho, sua decisão de proibir que eles sirvam "em nenhuma capacidade" nas Forças Armadas dos Estados Unidos após ter consultado, segundo ele mesmo garantiu, seus "generais e especialistas militares".

Agência Efe

Pentágono terá seis meses para implantar veto a transgêneros nas Forças Armadas

Novo terremoto de 6 graus na escala Richter atinge Oaxaca, no México

Pesquisa mostra cenário indefinido na eleição da Itália, sem maioria clara para nenhum partido

Bolívia e Chile rechaçam ameaças dos Estados Unidos de intervenção militar na Venezuela

 

"As nossas Forças Armadas devem se concentrar na vitória decisiva e avassaladora, e não podem ser prejudicadas com os enormes custos médicos e com a perturbação que implicariam os transgênero", argumentou Trump em um anúncio no Twitter.

Um grupo de militares transexuais entrou com uma ação contra a decisão do presidente em um tribunal de Washington após o anúncio.

As Forças Armadas dos Estados Unidos ficaram abertas "com efeito imediato" às pessoas transgênero em junho de 2016 por decisão do ex-presidente Barack Obama, mas o recrutamento iniciaria apenas em janeiro de 2018.

Em 2016, o número de transgênero nas forças armadas americanas oscilava entre 1.300 e 6.600, dentro de um universo de 1,3 milhão de integrantes do corpo militar, de acordo com um estudo encomendado pelo Pentágono. 

(*) Com Efe

Leia Mais

Outras Notícias

X

Assine e receba as últimas notícias

Receba informações de Opera Mundi

Destaques

Publicidade

O livro que você quer!

O livro que você quer!

A Editora Alameda selecionou 31 títulos especialmente para você, leitor de Opera Mundi. Alguns destaques: Vila Buarque, o caldo da regressão, de Marcos Gama; Autoritarismo e golpes na América Latina, de Pedro Estevam Serrano; Machado de Assis - a Poesia Completa; A formação do mercado de trabalho no Brasil, de Alexandre de Freitas Barbosa; Nós que amamos a revolução, de Américo Antunes; Jorge Amado na Hora da Guerra, de Benedito Veiga; Da Pizza ao Impeachment, de Roberto Grün; Tsimane, de Aline Vieira, e Casa da Vovó, de Marcelo Godoy. A lista é incrível, aproveite. Tem alguns descontos convidativos e o frete é grátis para todo o Brasil.

Leia Mais

O melhor da imprensa independente

PUBLICIDADE

A revista virtual
desnorteada

Mais Lidas

Últimas notícias

'The Post': a história não foi bem assim

Jornalista Ben H. Bagdikian, personagem coadjuvante em The Post, tem uma versão diferente da contada no filme; Bagdikian é autor do livro O Monopólio da Mídia, que será lançado em abril pela editora Veneta