Acusado de crimes de guerra teria tomado veneno no tribunal

Deutsche Welle
Sessão do Tribunal Penal Internacional para a antiga Iugoslávia é suspensa após suspeito bósnio-croata protestar contra confirmação de sua sentença por envolvimento na Guerra da Bósnia, supostamente tomando veneno

Esteja sempre bem informado
Receba todos os dias as principais notícias de Opera Mundi

Receba informações de Opera Mundi

O Tribunal Penal Internacional para a antiga Iugoslávia (TPII) suspendeu uma sessão nesta quarta-feira (29/11) após um dos acusados bósnio-croatas supostamente tomar veneno. Na corte, o suspeito de crimes de guerra bebeu o líquido contido numa pequena garrafa e alegou que se tratava de uma substância venenosa.


Clique e faça agora uma assinatura solidária de Opera Mundi

Após beber o suposto veneno, Slobodan Praljak, ex-comandante das forças bósnio-croatas na Guerra da Bósnia (1992-1995), gritou: "Não sou um criminoso de guerra”. A frase foi proferida logo após juízes do tribunal confirmarem sua sentença de 20 anos de prisão por envolvimento numa campanha para expulsar muçulmanos na tentativa de criar um mini-Estado bósnio-croata na Bósnia.

O advogado de defesa de Praljak, de 72 anos, afirmou que o cliente disse ter tomado veneno. O juiz que presidia a sessão do TPII, Carmel Agius, chamou um médico e suspendeu a audiência.

O tribunal das Nações Unidas, sediado em Haia, realiza seu último julgamento após a apelação de seis líderes políticos e militares bósnio-croatas. Em 2013, eles foram condenados por perseguir, expulsar e assassinar muçulmanos durante a Guerra da Bósnia.

picture-alliance/dpa/ANP/R. Van Lonkhuijsen

Slobodan Praljak (dir.), de 72 anos, ao lado do também acusado Bruno Stojic

Arábia Saudita decide reabrir portos e aeroportos que mantém sob controle no Iêmen

Brasil deve enviar tropas para missão de paz na República Centro-Africana, diz ministro da Defesa

Reconstrução da Síria vai custar US$ 250 bilhões, diz enviado especial das Nações Unidas

 

Nesta quarta-feira, deveria ser concluído o último caso analisado pelo tribunal internacional. Dois outros suspeitos também tiveram suas sentenças mantidas antes de a sessão ser suspensa.

Na semana passada, a corte condenou o ex-comandante sérvio-bósnio Ratko Mladic à prisão perpétua por causa do massacre de Srebrenica e outros crimes de guerra, além de genocídio e crimes contra a humanidade.

Desde sua criação em 1993, o TPII indiciou 161 pessoas por violações da legislação internacional cometidas no território da antiga Iugoslávia e já concluiu os processos contra 154 delas. Após a extinção do TPII, os casos pendentes passarão ao Mecanismo para os Tribunais Penais Internacionais.

Outras Notícias

X

Assine e receba as últimas notícias

Receba informações de Opera Mundi

Destaques

Publicidade

O livro que você quer!

O livro que você quer!

A Editora Alameda selecionou 31 títulos especialmente para você, leitor de Opera Mundi. Alguns destaques: Vila Buarque, o caldo da regressão, de Marcos Gama; Autoritarismo e golpes na América Latina, de Pedro Estevam Serrano; Machado de Assis - a Poesia Completa; A formação do mercado de trabalho no Brasil, de Alexandre de Freitas Barbosa; Nós que amamos a revolução, de Américo Antunes; Jorge Amado na Hora da Guerra, de Benedito Veiga; Da Pizza ao Impeachment, de Roberto Grün; Tsimane, de Aline Vieira, e Casa da Vovó, de Marcelo Godoy. A lista é incrível, aproveite. Tem alguns descontos convidativos e o frete é grátis para todo o Brasil.

Leia Mais

O melhor da imprensa independente

PUBLICIDADE

A revista virtual
desnorteada

Mais Lidas

Últimas notícias