Julgamento da prefeita de Roma por falso testemunho é marcado para junho

Virginia Raggi responde por falso testemunho por conta de um depoimento dado à Procuradoria de Roma, no qual negou que soubesse da contratação de um funcionário

Esteja sempre bem informado
Receba todos os dias as principais notícias de Opera Mundi

Receba informações de Opera Mundi

O julgamento contra a prefeita de Roma, Virginia Raggi, por falso testemunho, foi marcado para o dia 21 de junho, informou o Tribunal de Roma nesta sexta-feira (06/01) Com isso, ela não precisará comparecer à audiência marcada para o dia 9 de janeiro.


Clique e faça agora uma assinatura solidária de Opera Mundi

A mudança no cronograma ocorreu após a defesa da prefeita solicitar o chamado "rito abreviado", que acelera o processo ao dispensar testemunhas de defesa durante as audiências.

Raggi responde por falso testemunho por conta de um depoimento dado à Procuradoria de Roma. Ao ser questionada se sabia sobre a contratação do secretário de Turismo, Renato Marra, irmão do então chefe do Departamento Pessoal da Prefeitura, Raffaelle, a prefeita negou que soubesse do contrato.

No entanto, mensagens encontradas no celular de Raffaelle, preso por um caso de corrupção anterior ao governo da representante do Movimento Cinco Estrelas (M5S), mostraram que Raggi e o ex-chefe de RH conversaram até sobre os salários de Renato.

Como responderá a um julgamento "normal", Raffaelle comparecerá ao Tribunal na próxima terça-feira, onde responde por "abuso de poder" na nomeação do irmão.

'Corpo da mulher é última fronteira de conquista do capital', diz historiadora italiana Silvia Federici

Presidente da Itália dissolve Parlamento e convoca eleições para março

Itália: partidos de centro anunciam apoio a Renzi nas próximas eleições

 

Wikimedia Commons

Virginia Raggi vai ser julgada por ter prestado falso testemunho

Outras Notícias

X

Assine e receba as últimas notícias

Receba informações de Opera Mundi

Destaques

Publicidade

Faça uma pós agora!

Faça uma pós agora!

A leitura literária é um fator importante na construção de relações humanas mais justas. Do mesmo modo, a formação de leitores críticos é imprescindível para a constituição de uma sociedade democrática.

Por isso, torna-se cada vez mais urgente a abertura de novos e arejados espaços de interlocução qualificada entre os sujeitos que atuam nesse processo, em diversos contextos sociais.

A proposta do curso é proporcionar, por meio de discussões abrangentes e aprofundadas sobre a formação do leitor literário, uma reflexão ancorada principalmente em três áreas do conhecimento: a teoria literária, a mediação da leitura e a crítica especializada.

Leia Mais

A revista virtual
desnorteada

O melhor da imprensa independente

Mais Lidas

Últimas notícias

Os supersalários das Forças Armadas

Nossa reportagem levantou todos os salários de militares e encontrou centenas acima do teto, indenizações de mais de R$ 100 mil e valores milionários pagos no exterior