Havana protesta contra 'força-tarefa' dos EUA criada para interferir na internet cubana

Departamento de Estado diz que quer expandir a conexão e 'promover o fluxo livre e não regulado de informações'; Cuba fala em 'ação subversiva e intervencionista'

Esteja sempre bem informado
Receba todos os dias as principais notícias de Opera Mundi

Receba informações de Opera Mundi

O Ministério das Relações Exteriores de Cuba informou ter enviado nesta quarta-feira (31/01) à embaixada dos Estados Unidos uma nota diplomática em repúdio à "força-tarefa" do governo norte-americano para interferir na internet da ilha.  A nota foi entregue ao encarregado de negócios dos Estados Unidos na ilha, o diplomata Lawrence Gumbiner.


Clique e faça agora uma assinatura solidária de Opera Mundi

Havana vê as ações de Washington como uma violação da soberania cubana. O Departamento de Estado norte-americano diz que a força-tarefa vai examinar “os desafios tecnológicos” para expandir a conexão e "promover o fluxo livre e não regulado de informações” na ilha. A primeira reunião do grupo deve acontecer no dia 7 de fevereiro.

Para o governo cubano, o ato é uma "ofensa que desrespeita a competência nacional para regular os fluxos de informação e o uso dos meios de comunicação massivos". A nota do Ministério de Relações Exteriores pediu que o governo norte-americano interrompesse o que chamou de "ações subversivas, intervencionistas e ilegais contra Cuba".

Trump prepara ordem executiva para manter aberta prisão militar de Guantánamo

EUA e Coreia do Sul vão manter a pressão no Norte, diz secretário americano

EUA divulgam lista com 210 nomes ligados a Putin que podem sofrer sanções e abrem crise com Rússia

 

Wikimedia Commons

Cubanos usam hotspot de Wi-fi em Havana; EUA dizem querer "ampliar acesso" à internet na ilha

No comunicado, Cuba afirma que as ações dos Estados Unidos “atentam contra a estabilidade e a ordem constitucional cubana” e insta os norte-americanos a respeitarem “a soberania cubana, o direito internacional e os propósitos e princípios da Carta das Nações Unidas”.

Os dois países retomaram relações diplomáticas em 2015, após diálogo liderado pelos presidentes Barack Obama e Raúl Castro. Obama chegou a visitar a ilha em 2016, mas depois que Donald Trump assumiu o governo norte-americano, a nova gestão interrompeu parte do processo de reaproximação.

De acordo com o governo cubano, o acesso à internet em Cuba tem aumentado. O jornal oficial Gramna informou que 40% da população tinha acesso garantido a internet na ilha em 2017, segundo a publicação, isso representa um crescimento de 37% com relação a 2010.

(*) Com Agência Brasil

Outras Notícias

X

Assine e receba as últimas notícias

Receba informações de Opera Mundi

Destaques

Publicidade

Escravidão e Liberdade

Escravidão e Liberdade

A editora Alameda traz uma seleção especial de livros escravidão, abolição do trabalho escravo e sobre cultura negra. Conheça o trabalho de pesquisadores que se dedicaram profundamente a esses temas, centrais para o debate da questão racial e da história do Brasil. 

Leia Mais

A revista virtual
desnorteada

O melhor da imprensa independente

Mais Lidas

Últimas notícias

Irlandeses votam a favor da legalização do aborto

Maioria significativa respondeu com 'sim' em referendo sobre reforma da atual legislação do aborto na Irlanda, uma das mais restritivas da Europa; autoridades governamentais saúdam vitória da democracia em dia histórico

 

Philip Roth: um escritor aberto ao outro

Aos poucos, a geração de escritores que me formou e que foi decisiva na minha opção por estudar a literatura contemporânea vai terminando; e eu vou ficando cada vez menos contemporâneo