Após maior queda desde 2011 nos EUA, bolsas europeias abrem no nível mais baixo dos últimos dois anos

Dados sobre emprego nos Estados Unidos provocaram o temor entre investidores de que a inflação no país vai subir acima das expectativas

Esteja sempre bem informado
Receba todos os dias as principais notícias de Opera Mundi

Receba informações de Opera Mundi

Após a Bolsa de Nova York registrar a maior queda desde agosto de 2011, os mercados asiático e europeu também sofreram uma forte retração nesta terça-feira (06/02).


Clique e faça agora uma assinatura solidária de Opera Mundi

Na Europa, a abertura das bolsas está sendo considerada a pior desde junho de 2016, segundo a agência especializada em mercado Bloomberg. Em Frankfurt, a Bolsa abriu com desvalorização de 3,58%; Paris registrou retração de 3,43%; Londres, de 3%. Milão caiu 3,6%.

O mesmo movimento negativo foi visto em todas as bolsas asiáticas, que já encerraram as negociações do dia. Enquanto em Tóquio o índice Nikkei despencou 4,7%, as bolsas chinesas também apresentaram forte queda: Shenzhen caiu 4,4%; a de Xangai, 3,3%.

A Bolsa de Sydney registrou desvalorização de 3,2% e a sul-coreana de Seul teve uma diminuição menor, de 1,5%.

A queda generalizada nos mercados de todo o mundo começou, de maneira menos intensa, na última sexta-feira (02/02), quando os dados sobre emprego nos Estados Unidos provocaram o temor entre investidores de que a inflação no país vai subir acima das expectativas.

Aliado a isso, os investidores temem que o gigantesco corte de taxas feito pelo presidente Donald Trump - e uma possível aceleração na alta das taxas do Federal Reserve (FED) para compensar isso - também impulsionem para cima a inflação no país.

Nesta segunda (05/02), o índice Dow Jones desvalorizou 4,62%, enquanto o S&P 500 e o Nasdaq recuaram 4,11% e 3,78% respectivamente. 

 

Havana protesta contra 'força-tarefa' dos EUA criada para interferir na internet cubana

Secretário de Estado dos EUA sugere golpe militar na Venezuela

Venezuela condena declarações de secretário dos EUA sobre golpe militar no país

 

a.has/FlickrCC

Maior queda em Nova York nos últimos sete anos puxou para baixo bolsas mundiais

(*) Com Ansa

Outras Notícias

X

Assine e receba as últimas notícias

Receba informações de Opera Mundi

Destaques

Publicidade

O livro que você quer!

O livro que você quer!

A Editora Alameda selecionou 31 títulos especialmente para você, leitor de Opera Mundi. Alguns destaques: Vila Buarque, o caldo da regressão, de Marcos Gama; Autoritarismo e golpes na América Latina, de Pedro Estevam Serrano; Machado de Assis - a Poesia Completa; A formação do mercado de trabalho no Brasil, de Alexandre de Freitas Barbosa; Nós que amamos a revolução, de Américo Antunes; Jorge Amado na Hora da Guerra, de Benedito Veiga; Da Pizza ao Impeachment, de Roberto Grün; Tsimane, de Aline Vieira, e Casa da Vovó, de Marcelo Godoy. A lista é incrível, aproveite. Tem alguns descontos convidativos e o frete é grátis para todo o Brasil.

Leia Mais

O melhor da imprensa independente

PUBLICIDADE

A revista virtual
desnorteada

Mais Lidas

Últimas notícias

Precisamos falar sobre a Globo

Além de discutir a concentração de audiência e de propriedade de mídia no país, entrevista traz bastidores de ex-editora do Jornal Nacional e ex-repórter do jornal O Globo