Putin inaugura ponte de 19 km que liga Crimeia à Rússia e ficou pronta 7 meses antes do previsto

Ponte estará aberta a partir desta quarta-feira (16/05) para automóveis e em outubro deste ano para veículos pesados; obra sela unificação dos territórios

Esteja sempre bem informado
Receba todos os dias as principais notícias de Opera Mundi

Receba informações de Opera Mundi

O presidente da Rússia, Vladimir Putin, inaugurou nesta terça-feira (15/05) a ponte de 19 km que liga a península da Crimeia ao território russo, que ficou pronta sete meses antes do previsto. A obra selou a unificação da região ao país. Em 2014, após plebiscito, a população da Crimeia decidiu se separar da Ucrânia, único país com que faz divisa por terra.


Clique e faça agora uma assinatura solidária de Opera Mundi

A ponte estará aberta a partir desta quarta-feira (16/05) para automóveis e em outubro para veículos pesados. "O chefe do governo reconhecerá a prontidão do Centro Único de Trânsito e de todos os serviços de exploração para o funcionamento da passagem de transporte através do estreito de Kerch [região russa onde começa a ponte]", afirmou o Kremlin em nota.

Após a inauguração, a ponte da Crimeia se tronou a mais extensa da Rússia. A inauguração da ponte estava marcada inicialmente para dezembro de 2018, mas os construtores concluíram trabalhos com antecedência.

Reprodução

Ponte da Crimeia se tronou a mais extensa da Rússia, tendo comprimento de 19 quilômetros

Grupo separatista basco ETA fala em 'fim de ciclo histórico' e anuncia dissolução completa

Veneza abre vagas para 'aspirantes a gondoleiros'

Independentista Quim Torra é eleito novo presidente da Catalunha

 

Diplomacia

O Departamento de Estado dos EUA declarou que a ponte impede a navegação e a entrega de mercadorias na área e, portanto, os Estados Unidos estariam acompanhando de perto a situação.

"Como já se poderia prever, Washington não está feliz com isso. Mas a Crimeia é a Rússia", afirmou a embaixada russa em comunicado. 

Desde 2014, as relações entre Moscou e Washington se deterioraram devido à crise na Ucrânia e à reunificação da Crimeia à Rússia após referendo. Os Estados Unidos e seus aliados não reconhecem os resultados do referendo.

*Com Sputnik

Outras Notícias

X

Assine e receba as últimas notícias

Receba informações de Opera Mundi

Destaques

Publicidade

Faça uma pós agora!

Faça uma pós agora!

A leitura literária é um fator importante na construção de relações humanas mais justas. Do mesmo modo, a formação de leitores críticos é imprescindível para a constituição de uma sociedade democrática.

Por isso, torna-se cada vez mais urgente a abertura de novos e arejados espaços de interlocução qualificada entre os sujeitos que atuam nesse processo, em diversos contextos sociais.

A proposta do curso é proporcionar, por meio de discussões abrangentes e aprofundadas sobre a formação do leitor literário, uma reflexão ancorada principalmente em três áreas do conhecimento: a teoria literária, a mediação da leitura e a crítica especializada.

Leia Mais

A revista virtual
desnorteada

O melhor da imprensa independente

Mais Lidas

Últimas notícias

Espanha debate exumação dos restos mortais de Franco

Mausoléu do ex-ditador integra monumento para homenagear mortos da Guerra Civil e virou destino de peregrinação de extremistas de direita; governo quer transformar memorial num local de reconciliação nacional