Exposição virtual reúne melhores obras do desenhista Fernando Carvall sobre golpe de 2016

Perseguição político-judicial, criminalização de partidos políticos, julgamentos parciais, o levante da direita e do fascismo são temas muito presentes nas obras do artista

Redação

Todos os posts do autor

Organizada por um grupo de brasileiros em Nova York, a exposição "Dois anos de golpe" reúne as melhores charges do cartunista Fernando Carvall publicadas desde 2015 sobre a conjuntura brasileira que antecedeu o impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff e suas consequências.

Perseguição político-judicial, criminalização de partidos políticos, julgamentos parciais, o levante da direita e do fascismo são temas muito presentes nas obras do artista.

'Direita Raivosa' (2017)

Quando a extrema direita passou a espalhar conteúdo estratégico nas redes sociais, notou-se um aumento do fascismo, do ódio contra os movimentos sociais, minorias e contra os programas destinados a reduzir a desigualdade, que haviam sido implementados pelo PT.



'Paneleiros' (2016) 

A classe média comprou a narrativa fascista de cortar benefícios para os mais desfavorecidos, incluindo indivíduos em condições de miséria. Pelas redes sociais e aplicativos, os ricos organizaram protestos coordenados; em determinado horário, eles iniciavam o bater de panelas nos "terraços gourmet" de seus apartamentos. O discurso era 'acabar com a corrupção", mas as mensagens implícitas eram carregadas de racismo, misoginia, homofobia e aversão aos pobres. A sociedade brasileira parecia ter sido inundada de preconceito.
'Campo de Concentração Petista' (2015)

O processo de lawfare, aliado ao financiamento do mercado e da produção de notícias falsas, perseguiu líderes do Partido dos Trabalhadores. Delações premiadas se tornaram armas de tortura. Membros do PSDB e de outros partidos de direita que haviam sido formalmente acusados ​​de corrupção receberam proteção do judiciário. 
'PIG - Ibope' (2018) A mídia hegemônica, liderada pela Rede Globo, assumiu papel crucial na construção do golpe de 2016

'Greve dos Caminhoneiros I' (2018)

O governo servil e pró-imperialismo de Michel Temer entregou a Petrobrás e o controle do preço do combustível às organizações internacionais. De um país que desenvolveu tecnologia própria para extração e refino de petróleo e que se tornou  autossuficiente em energia, o Brasil regrediu e teve de exportar petróleo para comprar combustível por preços submetidos ao valor do dólar.


'Resistir' (2017)

Quando o governo é mais poderoso que o povo, quando a democracia é ameaçada pelo lawfare, pela desigualdade e autoritarismo, a resistência pode ser interpretada como uma questão de fé.


Fernando Carvall é paulistano, formado em artes plásticas pela FAAP e pós graduado em animação pelo SENAC. Colabora como caricaturista e ilustrador com a Folha de S. Paulo desde 1990, com Valor Econômico desde 2011, e com os portais Nocaute e Opera Mundi. 

Comentários

Leia Também