Mídia brasileira é 'parcial', diz jornal britânico

Segundo The Independent, "manipulação da imprensa" na cobertura da crise política no Brasil tem reforçado opiniões contrárias à presidente Dilma

Redação

A "manipulação da mídia" na cobertura da crise política no Brasil tem reforçado opiniões contrárias à presidente do país, Dilma Rousseff, diz uma matéria publicada no jornal britânico The Independent no domingo (10/04).

Lula Marques/ Agência PT

A "manipulação da mídia" na cobertura da crise política tem reforçado opiniões contrárias a Dilma Rousseff, diz jornal britânico

Segundo o jornal, a cobertura feita pelos meios de comunicação brasileiros vem causando preocupação entre jornalistas, que afirmam que o processo democrático está sob ameaça por causa de uma imprensa "parcial". 

“A mídia tem usado o poder das imagens e das palavras para construir uma narrativa desenhada para influenciar a opinião pública”, disse ao The Independent a jornalista e coordenadora do Fórum Nacional pela Democratização da Comunicação de Brasília, Bia Barbosa.

Para  Boaventura de Sousa Santos, professor de Sociologia da Universidade de Coimbra, também ouvido pelo jornal, os setores de direita vêm usando a operação com fins políticos. “A direita brasileira sequestrou a investigação [Lava Jato] e junto com seus cúmplices na mídia, transformou uma investigação judicial em uma tentativa de golpe constitucional”. 

 

O jornal diz também que os meios de comunicação no Brasil estão concentrados em “alguns conglomerados” e que pertencem a uma elite historicamente ligada à direita. "Os mesmos partidos políticos falharam em derrotar Dilma Rousseff, do Partido dos Trabalhadores, nas urnas”, diz o texto.

Segundo a matéria, embora as denúncias de propina, corrupção e lavagem de dinheiro trazidas com a Operação Lava Jato impliquem representantes de todos os partidos, “o foco é predominantemente nos membros do Partido dos Trabalhadores, assim como no ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.”

Comentários