O que aconteceu com os outros sequestradores estrangeiros de Washington Olivetto?

Grupo de sequestradores era formado por estrangeiros de diversas nacionalidades; saiba o que aconteceu com eles

Rafael Targino

O grupo que sequestrou o publicitário Washington Olivetto em 2001 era formado por estrangeiros de diversas nacionalidades. Veja como está a situação de cada um dos que participaram:

Mauricio Norambuena
Condenado a 30 anos, o chileno está detido até hoje em um presídio de segurança máxima em Mossoró, no Rio Grande do Norte. A família pede a ida dele para o Chile ou para outro presídio. Leia mais sobre Norambuena aqui.

Marco Rodolfo Rodríguez Ortega
O chileno fugiu da cadeia em 2010 aproveitando uma falha da Justiça brasileira, que havia retirado dele o direito ao regime semiaberto. A decisão judicial, no entanto, não havia chegado ainda à Penitenciária de Itaí (SP) quando Ortega teve direito à saída temporária do Dia das Crianças. Hoje, está no Chile.

William Gaona Becerra
O colombiano fugiu nas mesmas circunstâncias que Rodríguez Ortega. Figura na lista de mais procurados da Polícia Federal, assim como o companheiro de sequestro.

Alfredo Canales Moreno
Também chileno, foi repatriado para o país de origem para seguir cumprindo a pena lá, beneficiado por um acordo que permite essa movimentação. Continua preso no Chile. O pacto, no entanto, não pode ser usado no caso de Norambuena, que tem condenações à prisão perpétua no Chile.

Karina Dana Germano López
A argentina, conhecida pelo apelido “La Galle”, cumpriu parte da pena no Brasil e foi transferida para o Presídio de Mulheres de Ezeiza, na região de Buenos Aires. Em 2012, a Justiça da Argentina concedeu liberdade condicional a Karina.

Martha Ligia Urrego Mejia
Segue presa na Penitenciária Feminina de Campinas, em São Paulo.

Leia também:
Preso desde 2002 pelo sequestro de Olivetto, Norambuena denuncia à CIDH regime 'inumano, cruel e degradante'
Relembre como foi o sequestro do publicitário Washington Olivetto

Reprodução

A partir da esquerda: Norambuena, Ortega, Becerra, Moreno e López; além deles, Martha Mejia participou da operação

Comentários

Leia Também