Município italiano revoga cidadania honorária de Mussolini

Legendas Partido Democrático, Livres e Iguais, ambas de esquerda, e Movimento 5 Estrelas, além de uma lista de oposição cívica, votaram a favor da revogação; conservadores deixaram a sessão durante votação

ANSA

0

Todos os posts do autor

A Câmara Municipal de Certaldo, na província de Florença, aprovou nesta terça-feira (20/02) a revogação da cidadania honorária concedida em 1924 a Benito Mussolini.

Alguns cidadãos iniciaram uma busca pelos arquivos históricos municipais e encontraram uma resolução que permanecia em vigor desde então. A votação, que começou por volta das 21h30 (horário local), na noite da última segunda-feira (19), foi marcada por uma longa discussão.

As legendas Partido Democrático (PD), Livres e Iguais (LeU), ambas de esquerda, e o Movimento 5 Estrelas (M5S), além de uma lista de oposição cívica, votaram a favor da revogação. Já representantes do conservador Força Itália (FI), de Silvio Berlusconi, deixaram a sessão no momento da votação.

Wikicommons

Em buscas históricas, cidadãos encontraram título de cidadão concedido a ditador que ainda estava em vigor

"Para mim, hoje se preocupam com fatos diferentes, votam na revogação e negam os fatos da história", disse a vereadora Lucia Masini, do FI, momentos antes de deixar a sala.

Já o prefeito Giacomo Cucini declarou que rejeita "fortemente esta cidadania histórica, reafirmando ser um ato simbólico, mas ao mesmo tempo concreto"

Comentários