Turquia emite mandado de prisão contra dois sauditas suspeitos no caso Khashoggi

Ambos tinham já sido afastados de seus cargos pelas autoridades de Riad logo após o assassinato de Khashoggi

Redação

ANSA ANSATodos os posts do autor

A Promotoria de Istambul emitiu nesta quarta-feira (05/12) um mandado de prisão contra dois sauditas suspeitos de envolvimento no assassinato do jornalista Jamal Khashoggi.

Os alvos são Saud al Qahtani, conselheiro e ex-chefe de comunicação do príncipe herdeiro Mohammed bin Salman, e o general Ahmed al Asiri, número 2 do serviço de inteligência da Arábia Saudita.

Ambos tinham já sido afastados de seus cargos pelas autoridades de Riad logo após o assassinato de Khashoggi. Os dois, no entanto, estão na Arábia Saudita e o governo negou a possibilidade de extraditá-los.

O jornalista saudita Jamal Khashoggi foi assassinato em 2 de outubro, dentro do consulado saudita em Istambul, na Turquia. Ele tinha comparecido à sede diplomática para buscar documentos para se casar.

Khashoggi era um crítico do governo e vivia no exterior. Ele era colunista do jornal americano Washington Post. As autoridades turcas alegam que o assassinato do jornalista foi premeditado e sob ordens do príncipe herdeiro. Investigações apontam que ele foi torturado e esquartejado dentro do consulado.

Wikicommons
Jornalista saudita Jamal Khashoggi foi assassinato em 2 de outubro, dentro do consulado saudita em Istambul

Comentários

Leia Também