Prefeito de NY comemora cancelamento em museu e critica racismo e homofobia de Bolsonaro

Bill de Blasio agradeceu ao Museu Americano de História Natural o cancelamento do evento com o presidente Jair Bolsonaro, que receberia prêmio de "homem do ano" no local

O prefeito de Nova York, Bill de Blasio, voltou ao Twitter nesta terça-feira (16/04) para agradecer ao Museu Americano de História Natural o cancelamento do evento da Câmara de Comércio Brasil-EUA com o presidente Jair Bolsonaro (PSL-RJ), que receberia no local o prêmio de "homem do ano". De Blasio chamou Bolsonaro de "homem perigoso".

"Jair Bolsonaro é um homem perigoso. Seu racismo visível, homofobia e decisões destrutivas terão um impacto devastador no futuro do nosso planeta. Em nome da nossa cidade, obrigado @AMNH por cancelar este evento", escreveu o prefeito.

Na segunda, o museu anunciou o cancelamento do evento.

"Com respeito mútuo pelo trabalho e objetivos de nossas organizações individuais, nós decidimos conjuntamente que o Museu não é o melhor lugar para o jantar de gala da Câmara de Comércio Brasil-EUA", afirmou a direção da instituição pelo Twitter.

O museu ainda disse que "esse tradicional evento acontecerá em outro lugar na mesma data e horário". Em uma publicação em português, o AMNH afirma "que não convidou o Presidente Bolsonaro; ele foi convidado como parte de um evento externo".

Dias antes, o Museu de História Natural havia considerado a possibilidade de cancelar o evento, dizendo que estão "muito preocupados com os atuais objetivos políticos na atual administração brasileira".


Palácio do Planalto/Flickr
Decisões de Bolsonaro terão impacto devastador no planeta, diz prefeito de NY

Comentários

Leia Também