Chile aprova nova lei de adoção que inclui casais homossexuais

Texto aprovado ressalta que o sistema de adoção deve "assegurar os melhores interesses da criança ou adolescente adotado, protegendo seu direito de viver e se desenvolver em uma família, qualquer que seja sua composição"

A Câmara dos Deputados do Chile aprovou nesta quarta-feira (09/05) novas medidas na lei de adoção do país que prevê a inclusão de casais do mesmo sexo.

O texto ressalta que o sistema de adoção deve "assegurar os melhores interesses da criança ou adolescente adotado, protegendo seu direito de viver e se desenvolver em uma família, qualquer que seja sua composição".

A nova lei foi aprovada por 104 votos a favor e 34 contrários e uma abstenção. A medida agora segue para votação no Senado chileno.

O dirigente do Movimento de Integração e Liberdade Homossexual do Chile, Rolando Jiménez, declarou como um "marco histórico" a votação na Câmara. "Hoje vencemos uma etapa na luta pela igualdade de direitos humanos para a diversidade sexual", afirmou Jiménez pelo Twitter.

O governo indicou que a nova medida deve levar em consideração o desejo do órfão em ser adotado por casais do mesmo sexo e que o juiz "deverá considerar" a escolha da criança como "preferência".

O presidente Sebastián Piñera disse que a lei de adoção deve abordar "os melhores interesses da criança".

(*) Com teleSUR.

DVIDSHUB/ Flickr
Chile aprova nova lei de adoção no país e inclui casai homossexuais no texto.

Comentários

Leia Também